UAlg celebra 37º aniversário com Honoris Causa a Mário Ruivo

A Universidade do Algarve (UAlg) vai celebrar o seu 37º aniversário na quarta-feira, dia 14 de Dezembro, com uma sessão […]

dia-da-ualg-2016

A Universidade do Algarve (UAlg) vai celebrar o seu 37º aniversário na quarta-feira, dia 14 de Dezembro, com uma sessão pública, às 16h30, no Grande Auditório do Campus de Gambelas, na qual será atribuído o doutoramento Honoris Causa ao professor Mário Ruivo, presidente do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e investigador pioneiro na defesa dos oceanos.

«Um dos pontos altos da cerimónia contemplará uma Laudatio proferida por João Guerreiro, ex-reitor da UAlg e padrinho do homenageado, seguida da imposição das insígnias doutorais e do discurso do novo Doutor», diz a Universidade do Algarve.

A cerimónia contará com várias intervenções, como a do presidente do Conselho Geral da UAlg Luís Magalhães, a de Valentina Purificação, representante dos funcionários não docentes, a do presidente da Associação Académica da UAlg Rodrigo Teixeira ou a de Pedro Castelo, representante dos docentes.

Durante a cerimónia serão entregues as medalhas da Universidade aos funcionários que completam 25 anos de serviço, os diplomas aos novos doutores e, com o apoio da Caixa Geral de Depósitos, será também atribuído o Prémio Universidade do Algarve aos diplomados com mérito no ano letivo de 2014/2015.

No mesmo dia, mas às 15h00, o professor Mário Ruivo apresentará o livro «A Europa e o Mar: Inovação e Investigação Científica em Portugal», na sala de conferências da Biblioteca do Campus de Gambelas.

Este livro é o resultado de um debate subordinado ao tema «A Europa e o Mar», promovido pelo Gabinete do Parlamento Europeu, em parceria com a Universidade do Algarve e com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve.

O livro, explica a UAlg, é «uma compilação das intervenções apresentadas no evento e outras relacionadas com o seu objeto, visando reunir um acervo que contribua para a reflexão sobre o tema, com capital importância económica, social e ambiental, não só para o Algarve, mas também para o país».

Mário Ruivo, que nasceu em 1927, é reconhecido como um dos pais do novo regime do Oceano e da integração deste nos objetivos do desenvolvimento sustentável. Dedicou-se à investigação, ensino, promoção da cooperação em assuntos do mar e sensibilização de governos e opinião pública a uma governação responsável do Oceano.

Biólogo de formação pela Universidade de Lisboa desde 1950, especializou-se em Oceanografia Biológica e Gestão dos Recursos Vivos Marinhos na Universidade de Paris – Sorbonne, Laboratoire Arago (1951-54). É também Doutor Honoris Causa pela Universidade dos Açores.

Desempenhou cargos dirigentes no sistema das Nações Unidas, como na Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, de 1961 a 1974, e na Comissão Oceanográfica Intergovernamental, da UNESCO, de que foi secretário de 1980 a 1989. Foi, ainda, Conselheiro Científico da EXPO’98 e membro/coordenador da Comissão Mundial Independente para os Oceanos.

Participou no processo respeitante ao estabelecimento, em Lisboa, da European Maritime Safety Agency (EMSA), em 2002, e foi promotor e presidente do European Centre for Information on Marine Science and Technology, de 2002 a 2008. É representante da Fundação para a Ciência e Tecnologia no European Marine Board.

Foi agraciado com ordens honoríficas nacionais e estrangeiras e outras distinções e prémios, sendo, por fim, autor de várias publicações sobre Oceanografia e Governação e Cooperação em Assuntos do Oceano.

Comentários

pub
pub