Rosa Mota, Aurea e Nilton subirão ao palco do Cine-Teatro Louletano em 2017

A maratona teatral «O Nome da Rosa», cuja protagonista é Rosa Mota, em Janeiro, um espetáculo de música com Aurea, […]

A maratona teatral «O Nome da Rosa», cuja protagonista é Rosa Mota, em Janeiro, um espetáculo de música com Aurea, em Abril, e o humor de Nilton, em Junho, são algumas das propostas da programação do Cine-Teatro Louletano para o primeiro semestre de 2017.

Esta programação foi feita, segundo a Câmara de Loulé, «continuando a apostar numa linha de atuação baseada em critérios de qualidade, diversidade e originalidade, além de propostas mais convencionais e dirigidas a um público mais generalista».

Assim, na área do teatro, em Janeiro, haverá a apresentação de «Leôncio & Lena», uma criação de João de Brito que venceu o 1º Convite à Criação lançado pela Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve. Esta é uma peça que fala sobre a identidade cultural do Algarve, assim como sobre os contrastes e paralelismos entre o Barlavento e o Sotavento a partir de uma história de amor.

Pelo palco do Cine-Teatro passará ainda o trabalho de investigação de Luísa Monteiro sobre os portugueses e o holocausto, que resultou na peça «O judeu que guardava portugueses num quadro de Van Gogh», em Fevereiro, ou a peça «A Noite Canta», de Tiago Correia a partir de um texto fundamental de Jon Fosse.

Já em Março a peça «A Noite da Iguana», com os atores Maria João Luís e Nuno Lopes, entre outros, também será exibida no palco louletano, no âmbito do Dia Mundial do Teatro. Por fim, em Maio, haverá a peça «Pájaro», da Fundación Teatro a Mil, que ruma a Loulé vinda do Chile.

Para os amantes do cinema as sugestões são «muitas e variadas». Em Janeiro, a 3ª edição da Mostra Internacional de Cinema Social, que inclui filmes como o aclamado documentário «Human», de Yann Arthus-Bertrand, ou «De Cabeça Erguida», com a atriz e realizadora francesa Emmanuelle Bercot, é uma proposta para os amantes da sétima arte.

No final de Janeiro também haverá a VII Mostra de Cinema da América Latina, seguida, em Maio, da 10.ª Festa do Cinema Italiano. Quase a fechar a temporada, em Junho, a primeira apresentação no Algarve de «Cruzeiro Seixas – As cartas do Rei Artur», adocumentário da realizadora louletana Cláudia Rita Oliveira sobre a intensa relação de Seixas com o surrealista Mário Cesariny, também animará o Cine-Teatro.

Já na música, será lançado um novo ciclo programático intitulado «Femina» que, ao longo de 2017, incluirá concertos com vozes no feminino, privilegiando a apresentação de novos álbuns e conversas do público com as artistas.

As primeiras quatro convidadas são Teresa Salgueiro, em Janeiro, Rita Redshoes, em Fevereiro, Luísa Sobral, em Março, e Aurea, em Abril.

Um ciclo musical, apelidado de «muito especial» pela autarquia louletana, subirá ao palco, em Fevereiro, numa parceria com o São Luiz Teatro Municipal, denominado «Avenida Paulista» e que traz ao Algarve nomes da nova música brasileira como Dom La Nena, MOMO, Dani Black & Mariana Aydar e Marcia Castro.

Ainda na vertente musical, haverá, ainda, um concerto, em Fevereiro, de Camané com Mário Laginha reinventando o fado, bem como, em março, um espetáculo que juntará João Afonso (sobrinho de José Afonso) a Luís Galrito e convidados (o Barco do Diabo) para assinalar os 30 anos sobre o falecimento de José Afonso e, em especial, as suas ligações afetivas, simbólicas e musicais ao Algarve, onde viveu.

Prossegue, também em 2017, o ciclo programático «O Longe é Aqui», que, depois de quatro diálogos musicais já realizados em 2016 entre artistas e grupos louletanos e reconhecidas figuras do panorama nacional, apresenta agora um encontro entre Perigo Público (hip hop) e os Couple Coffee (em Fevereiro, em Quarteira, no âmbito do programa comemorativo do centenário da freguesia), outro que junta o Trio de Jazz de Loulé a Pedro Abrunhosa, em Maio, e ainda um concerto em que a Banda Filarmónica Artistas de Minerva interage com os Virgem Suta, em Junho.

A 6 de Maio comemora-se o Dia Mundial do Acordeão com uma tertúlia e concerto com prestigiados músicos, numa organização da Mito Algarvio – Associação de Acordeonistas do Algarve, que se estende a Loulé, com o festival «Segredos de Lucía».

Este certame é organizado pelo Município de Castro Marim e com o apoio do programa 365 Algarve e da edilidade louletana, e conta com a participação do Pedro Jóia Trio e de um convidado especial louletano numa homenagem a Paco de Lucía.

«De sublinhar ainda os concertos em Loulé com a Orquestra Metropolitana de Lisboa e Laurent Rossi, este sobre a história da Trompa, inseridos no FIMA – Festival Internacional de Música do Algarve, que regressa após um interregno, agora pela mão da Orquestra Clássica do Sul e no âmbito do programa 365 Algarve», diz a Câmara de Loulé.

Uma outra inovação programática prende-se com o início de uma parceria de continuidade, ao longo de 2017, com a Companhia de Música Teatral centrada na arte para a infância.

Esta área é «uma prioridade estratégica do Cine-Teatro a nível da sua intervenção, procurando colmatar lacunas na região algarvia a nível de formação, debate e reflexão, e apresentação de inovadoras propostas performativas destinadas às primeiras infâncias», explica a Câmara de Loulé.  Esta parceria envolverá a Universidade do Algarve e a Rede Azul.

Os «Cenários – Mostra de Teatro de Loulé» também terão uma nova edição, valorizando, estimulando e promovendo as associações culturais do concelho com valências nessa área e descentralizando a oferta teatral, bem como o «Som Riscado – Festival de Música e Imagem de Loulé», que, após a edição inaugural em 2016, volta a apostar num cartaz em torno dos diálogos entre som e imagem.

No âmbito do programa 365 Algarve, regressam, ainda, os Encontros do DeVIR para a sua 3ª edição, sob o tema «cidades utópicas, cidades possíveis», com duas apresentações em Loulé que pensarão e questionarão os territórios e as comunidades.

O Cine-Teatro continuará, também, a dinamizar as rubricas regulares «Dos Sabores da Cultura» e «Conversas à Quinta», por onde passarão nomes como Horácio Costa, do bar Bafo de Baco, o padre Carlos Aquino, António Clareza, José Carlos Fernandes e Jacinto Lucas Pires, em sessões informais de partilha, cumplicidade e debate.

A aposta na dança é uma tónica na programação, não só numa vertente mais interdisciplinar e contemporânea com uma estreia absoluta no Algarve, do novo espetáculo «Suspensão», da Companhia Clara Andermatt, em Abril, e da performance «Interferências», pela corpodehoje. Para os amantes do Tango e do Flamenco, haverá dois fins de semana dedicados a esses universos, que  incluem concertos e workshops.

O humor também tem lugar na programação do Cine-Teatro com Pedro Tochas, em Fevereiro, e Nilton, em Junho.

A relevância atribuída à oferta educativa destinada à comunidade escolar e às famílias do concelho mantém-se com a apresentação de dois espetáculos em estreia no Algarve: «Barlavento», um concerto com canções tradicionais, numa contagiante dramaturgia musical, sonora e visual, a cargo dos inspiradores Carla Galvão, Fernando Mota e Rui Rebelo, e «A Cidade da Tristeza Profunda», uma parábola sobre o poder da música com os Dead Combo.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604, de terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00, ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt.

Além disso, podem consultar a sua página de facebook www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu website http://cineteatro.cm-loule.pt, em permanente atualização, existindo também a possibilidade de compra online de ingressos através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt/

Comentários

pub