Prémio de PME Nacional do Ano vai para a EC Travel e «é dedicado a todos os algarvios»

A empresa algarvia EC Travel vai receber amanhã, em Lisboa, das mãos de Francisco Pinto Balsemão, presidente do grupo Impresa, […]

eliseu-correia
Eliseu Correia

A empresa algarvia EC Travel vai receber amanhã, em Lisboa, das mãos de Francisco Pinto Balsemão, presidente do grupo Impresa, o prémio de melhor PME Nacional na área de Serviços, atribuído pela revista Exame. A distinção é a cereja no topo do bolo no final de um ano em que a empresa de turismo, sediada em Olhão, ultrapassou os 28 milhões de euros de faturação.

Em conversa com o Sul Informação, Eliseu Correia, CEO da EC Travel, considerou que este prémio «é motivo de grande satisfação e orgulho. É um reconhecimento importante de toda a equipa, porque é a distinção mais importante a nível empresarial em Portugal».

O ano da EC Travel superou as expetativas da empresa. Segundo Eliseu Correia, «toda a gente espera, a cada ano, que façamos uma coisa diferente e bombástica. Um dia isso não vai acontecer, mas ainda não foi desta. Tivemos um ano muito bom. Vamos ultrapassar os 28 milhões de euros de faturação, o que é fantástico. Tínhamos sonhado com um aumento de 10% e esses 10% já, praticamente, duplicaram. Mais importante ainda foi o aumento da “profitabilidade”, que ainda é maior do que o de faturação, em termos percentuais».

Por isso, graceja o empresário, «eu começo a copiar o João Pinto que dizia “prognósticos só no fim”, porque acabo por “queimar” os próprios prognósticos».

Uma vez que o ano correu tão bem, Eliseu Correia diz que o prémio «não é uma surpresa absoluta», mas «ainda parece que não é real, mas amanhã, vai ser».

A cerimónia, que vai decorrer na sede da Caixa Geral de Depósitos, com o galardão a ser entregue por Pinto Balsemão, é, para Eliseu Correia «um feito enorme, especialmente para uma empresa com sede no Algarve e 100% algarvia».

Por isso, o empresário dedica o prémio «a todos os algarvios que bem merecem porque, dia a dia, travam uma luta inglória contra várias entidades para fazerem o seu trabalho».

Para 2017, apesar de o CEO não querer prognosticar resultados, já há objetivos definidos: «a nossa maior preocupação é com a nossa qualidade. Melhorar o nosso serviço/produto é o garante da continuação dos bons resultados. Há algum tempo que tentamos abrir a EC Travel no Porto e, em 2017, isso vai ser realidade. Também por aí, haverá acréscimo de qualidade e faturação. Temos tido um grande crescimento em Lisboa e na Madeira também. Em 2017, perspetiva-se um bom ano e estamos cá para isso», conclui.

 

Comentários

pub
pub