Monstrare apresenta cinema, conferências e dança sobre temas sociais em Loulé

O documentário «Human», no dia 6 de Janeiro, às 20h30, e uma conferência sobre «Delinquência Juvenil: Respostas Inclusivas», no dia […]

O documentário «Human», no dia 6 de Janeiro, às 20h30, e uma conferência sobre «Delinquência Juvenil: Respostas Inclusivas», no dia 5 de Janeiro, às 18h00, são algumas das propostas da 3ª edição da «MONSTRARE» – Mostra Internacional de Cinema, que se realiza de 5 a 7 de Janeiro, no Cine-Teatro Louletano. 

O programa do «MONSTRARE», palavra latina que significa tornar algo visível, ou denunciar, arranca precisamente com a conferência sobre «Delinquência Juvenil: Respostas inclusivas», no bar do Cine-Teatro, moderada por Sandra Vaz, chefe de Divisão de Coesão Social e Saúde da Câmara de Loulé, e que tem como convidados Andreia Correia (Juíza Social), Alberto Correia (CPCJ de Loulé) e António Barão (Casa dos Rapazes).

Às 21h00 do dia 5, é exibido «De Cabeça erguida», filme de Emmanuelle Bercot com Catherine Deneuve, Rod Paradot e Benoît Magimel.

Nesta película, a juíza Florence Baque conhece Malony quando tinha apenas seis anos devido à negligência de sua mãe em cuidá-lo. Os anos passam e Malony torna-se um jovem delinquente, que rouba carros e agride as pessoas à sua volta, tanto verbalmente quanto fisicamente.

Perante esta situação, a juíza encaminha-o para um centro de recuperação de delinquentes juvenis e ele passa a ter Yann como tutor. Obrigado a seguir as novas regras, Malony faz o possível para manter a sua liberdade e intransigência.

Já o documentário «Human», que será exibido no dia a seguir, reúne vários testemunhos de pessoas de todo o planeta sobre situações das suas vidas. O realizador – Yann Arthus-Bertrand – teve como base entrevistas a mais de 2000 pessoas em 65 países. Na edição, foram escolhidas 110 entrevistas. Os temas abordados são, entre outros, o amor, a agricultura, a homossexualidade ou a migração.

Entre os entrevistados encontram-se personalidades conhecidas como Bill Gates, Ban Ki-moon, Cameron Diaz ou o ex-Presidente uruguaio José Mujica.

O documentário é antecedido por uma conferência sobre o tema, moderado por Luísa Martins, coordenadora da equipa de projeto da Cidade Educadora e da Promoção da Cidadania da Câmara de Loulé, tendo como convidados Nuno Pires (Chief Editor) e Graça Lobo, do programa Juventude Cinema Escola (JCE).

Às 21h30, o «MONSTRARE» encerra com o espetáculo «Edge», o filme documentário «2 and 2, are four» e uma conversa com o público.

«Edge» é um espetáculo de dança com forte interação com o vídeo que teve a sua estreia em 2013, no âmbito do «FRAGILE», projeto europeu que visou a integração de pessoas com deficiência visual nas artes performativas, numa parceria com instituições de Portugal, Inglaterra, Noruega e Estónia.

Mais do que um espetáculo de dança, com coreografia de Ana Rita Barata, «é uma experiência e aproximação ao mundo da dança inclusiva», considera a autarquia louletana.

O espetáculo integra áudio-descrição para o público cego e é complementado com a exibição do filme documentário, «2 and 2, are four», de Pedro Sena Nunes, resultado do processo criativo do espetáculo.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604, de terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00, ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt.

Além disso, podem consultar a sua página de facebook aqui ou o seu website aqui , em permanente atualização, existindo também a possibilidade de compra online de ingressos através da plataforma BOL aqui.

Esta iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Loulé e pelo «Loulé Film Office», sendo o primeiro evento em Portugal dedicado exclusivamente ao cinema sobre temáticas sociais,e o primeiro evento de cinema na Europa em 2017.

 

 

Comentários

pub