Secretário de Estado quer que IKEA de Loulé use águas residuais para aquecimento e refrigeração

O secretário de Estado do Ambiente quer que o novo centro comercial do grupo IKEA, que está a nascer no […]

Carlos Manuel MartinsO secretário de Estado do Ambiente quer que o novo centro comercial do grupo IKEA, que está a nascer no concelho de Loulé, venha a utilizar águas residuais das ETAR para o seu sistema de aquecimento e refrigeração.

O governante, à margem do lançamento da primeira pedra da ETAR Faro/Olhão, revelou aos jornalistas que lançou «a ideia que as instalações que estão a ser feitas, com uma grande área comercial [IKEA], perto de Faro, possa vir a fazer o seu aquecimento e refrigeração com águas residuais».

Segundo o secretário de Estado, o grupo IKEA «fá-lo noutro local perto de Lisboa, a partir da ETAR de Frielas, onde fui gestor. Essa é das instalações, do ponto de vista ambiental, mais eficientes desse grupo».

Esta ideia que Carlos Manuel Martins quer aplicar à superfície comercial é, no entanto, mais abrangente. «Temos uma elevada expetativa que os efluentes que saem das futuras ETARs [Faro/Olhão e Companheira] possam ser reutilizados em usos urbanos. Nesse aspeto, já temos uma diligência concreta com o Município de Portimão. Limpeza de ruas, jardins, limpezas de contentores e, no limite, rega de campos de golfe, pode ser feita com esta água».

Carlos Manuel Martins adiantou que «a Águas do Algarve está a fazer esses estudos. Quando passei por aqui dinamizei esse processo, que espero que possa ser continuado».

Comentários

pub
pub