Nova ETAR Faro/Olhão investe 22 milhões para tratar esgotos com tecnologia pioneira

«Um dia de grande satisfação»: foi esta a nota dominante do discurso dos autarcas presentes na cerimónia de lançamento da […]

Inauguração ETAR Faro Olhao (5)«Um dia de grande satisfação»: foi esta a nota dominante do discurso dos autarcas presentes na cerimónia de lançamento da primeira pedra da nova Estação de Tratamento de Águas Residuais de Faro-Olhão. Coube a Carlos Manuel Martins, secretário de Estado do Ambiente – e ex-presidente do Conselho de Administração da Águas do Algarve – colocar os primeiros três tijolos de uma obra que deve estar pronta no final de 2018.

A nova ETAR, localizada junto à Ria Formosa, vai servir 113 200 habitantes dos concelhos de Faro, Olhão e São Brás de Alportel, custar perto de 22 milhões de euros e usar uma tecnologia inovadora, que Carlos Manuel Martins até ajudou a desenvolver.

Inauguração ETAR Faro Olhao (6)«Esta ETAR vai utilizar uma tecnologia que eu próprio, como presidente da Sintejo, promovi num processo de investigação e desenvolvimento e que tão boas provas já deu, mais a nível internacional, do que nacional. Esta é a obra de grande gabarito, feita de raiz, que vai utilizar esta tecnologia, depois do estudo piloto que foi feito na ETAR de Frielas».

Segundo Carlos Manuel Martins, «a solução tecnológica que aqui existia dependia muito da natureza, porque a intervenção humana na gestão e operação era de nível muito reduzido. Se houvesse uma situação mais conturbada, havia poucos mecanismos para responder rapidamente a essas circunstâncias. O que vamos aqui fazer é um processo mais industrializado, quer pela via física, quer pela via química ou mecânica, com capacidade de intervenção humana, para que, num momento próprio, possamos corrigir alguma situação que surja, como a que é típica no Algarve: a sazonalidade».

Inauguração ETAR Faro Olhao (1)O secretário de Estado acrescentou que esta nova ETAR vai permitir um tratamento de «maiores cargas, um caudal maior», dando também maiores garantias da qualidade da água descarregada no final do processo. «Estamos a falar de um sistema muito mais sofisticado, capaz e flexível», garantiu.

A importância desta obra foi realçada em particular pelos autarcas dos concelhos que vão usufruir dela. Teresa Correia, vereadora da Câmara de Faro, diz que a nova ETAR vem «resolver um problema que há anos e anos está em degradação. A Ria Formosa estava ameaçada devido a um problema que se arrastava e era preciso solucionar».

Já António Pina, presidente da Câmara de Olhão, considerou este um «dia de grande satisfação para todos, em particular para os amantes da Ria Formosa». O autarca realçou o papel de Carlos Manuel Martins no lançamento da obra, uma vez que, quando o processo foi lançado, este era o presidente do Conselho de Administração da empresa Águas do Algarve: «o mérito da decisão cabe-lhe a si e para sempre ficará ligado a esta decisão».

Já Vítor Guerreiro, presidente da Câmara de São Brás de Alportel, afirmou que este foi «um momento importante para Algarve» e que permite uma região «mais limpa, mais apetecível e melhor para todos».

 

Veja o vídeo com as imagens 3D da futura ETAR Faro/Olhão (vídeo cedido pelas Águas do Algarve):

 

Ou vejas as imagens 3D da futura ETAR:

 

 

Comentários

pub
pub