Festival Verão Azul ruma agora a Faro e Lagos

Outubro é o mês em que o Festival Verão Azul se despede de Loulé, seguindo para Faro e antecipando já […]

Vera Mantero em «Os Serrenhos» - foto de Luís da Cruz
Vera Mantero em «Os Serrenhos» – foto de Luís da Cruz

Outubro é o mês em que o Festival Verão Azul se despede de Loulé, seguindo para Faro e antecipando já Lagos, com uma forte programação em ambas as cidades, nas áreas da música, dança, performance e cinema.

Até 22 de Outubro, é possível visitar, em Loulé, na Casa do Castelo, a exposição de fotografia «Começar do Zero», que integra obras dos artistas André Príncipe, André Uerba, Andrej Djercovic, Patrícia Almeida, e Vasco Célio. Esta exposição segue depois para Lagos, onde abre a 27 de Outubro, no Centro Cultural.

Faro assume depois o epicentro do Festival, com três dias intensos no Teatro das Figuras. Destaque para o concerto, no dia 28 de Outubro, do saxofonista e compositor Colin Stetson, naquele que será «o regresso ansiado por todos os que o viram ao vivo em 2014, no Festival de Músicas do Mundo em Sines – e por todos os que nunca o viram ao vivo de todo», salientam os responsáveis pelo Verão Azul.

COLIN STETSON_01Stetson, que conta com colaborações com artistas como Tom Waits, Laurie Anderson, Arcade Fire, Bon Iver e The National, para citar alguns, sobe ao palco sozinho, como sempre. E como sempre, para atingir aquele que será o efeito de orquestra conseguido por um one-man-show, Stetson usa diferentes microfones que registam os diferentes sons. Será difícil classificar esta experiência sem usar a palavra “incrível” (ou “intensa”.)

Destaque também para a performance «World of Interiors», da dupla Ana Borralho & João Galante, no dia 27 de Outubro, e para o espetáculo «Segunda-Feira: Atenção à Direita», da coreógrafa Cláudia Dias, no dia 29 de Outubro.
Ambos os trabalhos regressam de digressões internacionais: «World of Interiors» foi apresentado no âmbito do Festival Mirada, no SESC Santos/São Paulo, e «Segunda-Feira» foi apresentado nos últimos meses em Noorderzon, Dublin, Bilbao e Vilnius.

Ambos os espetáculos apresentam também propostas cénicas e estéticas desafiantes, que questionam o posicionamento do público. «World of Interiors» é uma performance-instalação que explora a fronteira entre o espectador e a obra, onde o público é confrontado com a imagem de pessoas deitadas no chão, onde aparentemente nada acontece no exterior, exigindo ao público uma aproximação aos performers.

Em «Segunda-Feira: Atenção À Direita», Cláudia Dias sobe ao ringue com Jaime Neves e «juntos travam um combate pontuado pelas perguntas que são ouvidas (e lidas), dirigidas a eles, mas também a nós, o público. Estamos juntos naquela que é uma reflexão sobre uma comunidade que tem sido levada ao tapete, reflexão pontuada por palavras que soam a socos e pelas duas figuras em palco que oscilam entre os punhos cerrados e a parceria pura, como numa maratona de dança em que a exaustão só se segura pela cumplicidade – e generosidade – dos pares».

Depois de Faro, será a vez de Lagos receber o Verão Azul, naquela que será a última etapa do Festival, que termina a 6 de Novembro.

Além da exposição e da exibição do filme de Marco Martins e André Príncipe «Traces of a Diary», e ainda da apresentação de «Um Elefante na Sala», de Helena Inverno e Verónica Castro, que marcaram presença em Loulé, teremos a exibição de «O Rei e o Pássaro», filme de animação de Paul Grimault e Dentro da Cabeça nem tudo é Claro, de Joana Sá, que fecham a programação para público jovem.

No cinema teremos ainda a apresentação de «Deportado», de Natalie Mansoux, e as curtas-metragens de Bill Domonkos. Vera Mantero apresenta «Os Serrenhos do Caldeirão: Exercícios de Antropologia Ficcional», e a música marca também presença na cidade: concertos de Live Low, Black Bombaim e Rodrigo Amado e também uma noite de festa conduzida pela dupla de DJs Les Rockoeurs.

Clique aqui para consultar a programação detalhada do festival Verão Azul.

Comentários

pub
pub