Lagos promove as 6ª Jornadas de Portas Abertas Monte Molião

A estação arqueológica do Monte Molião, em Lagos, vai novamente abrir as suas portas, no dia 25 de Agosto, para […]

O Monte Molião é uma pequena colina ovalada, localizada na margem direita da foz da ribeira de Bensafrim (Rio de Lagos). A investigação que, desde 2006, a UNIARQ (Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa) tem vindo a efectuar sobre o sítio, com o suporte financeiro da Câmara Municipal de Lagos, e cujos trabalhos contam com a coordenação da Profª Doutora Ana Margarida Arruda, permitiu recolher importantes dados acerca das suas ocupações antigas (da Idade do Ferro e época romana). As arquitecturas domésticas e os muito abundantes materiais arqueológicos recuperados durante os trabalhos de campo evidenciam a integração de Monte Molião nas grandes rotas comerciais da antiguidade e a interacção dos seus habitantes com outras comunidades humanas mediterrâneas. Durante a tarde está prevista uma conferência e projeção de um vídeo sobre este local, a ter lugar no Auditório dos Paços do Concelho Séc. XXI. O dia termina com uma visita orientada à escavação, seguida de uma ação performativa - Cozinhando na Paisagem de Monte Molião. Esta iniciativa é organizada pela Câmara Municipal de Lagos e conta com a colaboração da UNIARQ – Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa.

A estação arqueológica do Monte Molião, em Lagos, vai novamente abrir as suas portas, no dia 25 de Agosto, para que possam ser conhecidas as escavações e os trabalhos que lá estão a ser desenvolvidos.

Das 9h00 às 12h00, será possível visitar o Monte Molião, uma pequena colina ovalada, localizada na margem esquerda da foz da ribeira de Bensafrim.

Para o final da tarde, e também no local, está prevista a ação performativa “Sítios com História”, com início às 18h00, da artista Neusa Dias, um trabalho que cruza Artes Performativas e Património, e que tem como objetivo «comunicar a História e as histórias de lugares do Património»

A investigação que, desde 2007, a UNIARQ (Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa) tem vindo a efetuar sobre o sítio, com o apoio financeiro da Câmara Municipal de Lagos, permitiu recolher importantes dados acerca das suas ocupações antigas (da Idade do Ferro e época romana).

As arquiteturas domésticas e os muito abundantes materiais arqueológicos recuperados durante os trabalhos de campo evidenciam a integração de Monte Molião nas grandes rotas comerciais da antiguidade e a interação dos seus habitantes com outras comunidades humanas mediterrâneas.

As iniciativas são gratuitas e não são necessárias inscrições.

 

 

Comentários

pub
pub