Tino Costa comemora 50 anos de carreira no Palco do Acordeão em Castro Marim

O momento alto da edição de 2016 do “Palco do Acordeão”, marcada para dia 29 de julho (sexta-feira), às 21h30, na […]

Tino Costa - 45 anos de acordeãoO momento alto da edição de 2016 do “Palco do Acordeão”, marcada para dia 29 de julho (sexta-feira), às 21h30, na Casa do Sal, em Castro Marim, é a comemoração dos 50 anos de carreira do grande acordeonista Tino Costa.

O músico conta já com a edição de 50 Singles, oito LP , dois CD e 15 K7, onde a música popular portuguesa é executada com expressão e respeito pelas raízes culturais de Portugal.

A Casa do Sal acolhe esta que é a 11ª edição do “Palco do Acordeão”, que visa promover a musicalidade deste instrumento musical, fundido nas raízes da cultura algarvia.

As honras de abertura do “Palco do Acordeão” cabem à Escola de Acordeão de Castro Marim, que é hoje uma referência regional e nacional no ensino deste singular instrumento musical, contando nas suas fileiras com alunos do concelho, mas também de Mértola, Alcoutim, Vila Real de Santo António, Tavira e Ayamonte.

O Festival Internacional do Acordeão marca a segunda parte deste Palco, com a atuação de reconhecidos acordeonistas, tais como Luciano Company, João Filipe Guerreiro, Tino Costa. Fernando Inês, Leonel Mateus, Andreia Sofia e o Duo de António Bernardo e Barradinhas.

A Casa do Sal é agora espaço da exposição “Alm’Algarvia”, patente até ao final de agosto, que nos traz a coleção particular de acordeões de Vitor Faleiro, fundador da Associação Mito Algarvio, com um enquadramento histórico, mundial, nacional e regional.

Desenvolvida por uma equipa de trabalho do município, em estreita parceria com a Mito Algarvio, para a exposição “Alm’Algarvia” desenvolveram-se conteúdos, formularam-se pesquisas, filmaram-se 16 diferentes registos e estilos musicais, em todo o Algarve, concluindo-se assim uma exposição etnográfica e musicológica, inédita na região, inspirada nesta coleção particular de 30 instrumentos.

Na exposição encontra-se ainda a oficina do Mestre José Domingos Horta, que constrói, de raiz, este instrumento musical que exprime tão bem a “alm’algarvia”, e o documentário de Ivan Dias, “A Sabedoria na Ponta dos Dedos – O Mito do Acordeão Algarvio”.

A 11ª edição do “Palco do Acordeão” em Castro Marim é uma organização da Associação Mito Algarvio, do Centro de Cultura e Desporto (CCD) da Câmara Municipal e da Câmara Municipal de Castro Marim.

 

Foto: http://distoequeeugosto.blogspot.pt

Comentários

pub
pub