Manjares Serranos e folclore animam Cortelha no primeiro fim de semana de Agosto

O primeiro fim de semana de Agosto é de festa na Cortelha com a 16ª edição dos Manjares Serranos e […]

IMG_9732O primeiro fim de semana de Agosto é de festa na Cortelha com a 16ª edição dos Manjares Serranos e o Festival de Folclore da Serra do Caldeirão.

Segundo a Associação de Amigos da Cortelha, «todos aqueles que visitem a Cortelha durante o primeiro fim de semana do mês de Agosto terão a oportunidade de saborear pratos tradicionais da gastronomia algarvia, como é o caso das papas de milho, galo com grão, javali estufado, orelha de porco, chouriço, aguardente de medronho, entre muitos outros».

O evento começa às 18h00 de sábado, com a abertura das Tasquinhas, onde será possível apreciar estas iguarias. A música também é um dos chamarizes da festa e às 19h00 inicia-se o baile serrano com Eulália Nunes.

Às 21h00, começa a 13ª edição, o Festival de Folclore da Serra do Caldeirão que, segundo a organização, «tem vindo a constituir-se como um dos eventos etnográficos de maior relevo no interior algarvio».

O festival volta a trazer à Cortelha grupos folclóricos de diversas origens geográficas e culturais, «que permitem aos visitantes conhecer usos e tradições de todo o mundo».

CartazManjares_16_A3 FINALVão atuar cinco grupos: o Grupo Folclórico e Etnográfico de Albergaria-a- Velha, fundado em 1984 e que representa as profissões da Região do Baixo Vouga, província da Beira Litoral, no início do Século XIX; o Grupo Folclórico e Etnográfico de São José da Lamarosa, originário de Coruche, no Ribatejo; o Grupo de Danças e Cantares de Nossa Senhora de Guadalupe, da Maia, no Douro Litoral, criado em 1983 por um grupo de homens da terra que procuravam preservar as tradições dos seus antepassados; o Grupo Etnográfico da Serra do Caldeirão, grupo anfitrião, fundado em 2003 com o objetivo de dinamizar e promover os usos e costumes do interior algarvio, representando profissões que ao longo do tempo foram o suporte económico da zona rural, como o tirador de cortiça, a padeira, o moleiro ou o ceifeiro; e ainda o Kartal Belediyesi Folklor Gurubu, que vem diretamente da Turquia para dar a conhecer a sua cultura aos portugueses.

No domingo, dia 7, as Tasquinhas voltam a abrir às 18h00 e, às 19h00, Sandrine inicia o baile serrano. “Veredas da Memória”, grupo de música tradicional portuguesa e proveniente de São Brás de Alportel, íntegra também o cartaz dos Manjares Serranos 2016, com atuação agendada para as 21h00.

Segundo a Associação de Amigos da Cortelha, «este evento, que nos últimos anos tem recebido dezenas de portugueses e turistas, é já uma referência, constituindo-se como um duplo evento de promoção da cultura regional e nacional. O objetivo é reviver e relembrar os sabores tradicionais, tal como dar a conhecer as danças tradicionais e os costumes de outras regiões».

Os Manjares Serranos e o Festival de Folclore têm entrada livre e contam com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, da Junta de Freguesia de Salir, da Região de Turismo do Algarve, do INATEL, da Albombas e da Escola Básica Integrada Prof. Sebastião Teixeira – Salir.

 

 

Comentários

pub
pub