Lagos desafia fotógrafos a registar o que a Bandeira Azul trouxe de bom para o concelho

As praias do concelho de Lagos com Bandeira Azul vão servir de modelos do concurso de fotografia digital «Bandeira Azul […]

Bandeira azul_3As praias do concelho de Lagos com Bandeira Azul vão servir de modelos do concurso de fotografia digital «Bandeira Azul – 30 Anos, 30 Critérios, Um Objetivo», que a câmara de Lagos irá promover durante o Verão.

Fotógrafos amadores e profissionais são desafiados a fotografar os aspetos positivos que a introdução deste galardão trouxe às praias de Lagos.  As fotos devem ser entregues entre 1 de Agosto e 7 de Setembro. A votação será feita pelo próprio público, através da opção “Gosto” nas respetivas fotos patentes no álbum do concurso, que estará em exibição a partir de 15 de setembro na página de Facebook da Câmara de Lagos.

O concurso é aberto a quem tenha mais de 14 anos. Cada participante pode apresentar apenas uma fotografia, em formato jpg/jpeg «com dimensão não inferior a 1.200 pixels no lado maior (e não superior a 3Mb)». «Também deverá ser indicado o título da foto, o local onde a foto foi registada e nome do autor, à semelhança deste exemplo: “Reflexos – Praia da Batata – José Silva”», estipula o regulamento do concurso.

Os trabalhos devem ser enviados para o email concursofotografia.bazul@cm-lagos.pt, designando no assunto: Concurso Fotográfico.Além da foto, devem constar da mensagem os seguintes dados: Nome completo; idade; número de BI ou de Cartão de Cidadão; Morada completa; contacto telefónico; e email. Para concorrentes menores, terão de ser anexados os dados do seu tutor legal.

Os 30 critérios de atribuição deste galardão podem ser consultados na página da Associação Bandeira Azul da Europa/ FEE Portugal.

Segundo a autarquia lacobrigense, «o concurso pretende sensibilizar as pessoas para a observação da Natureza, incentivar a preservação do ambiente e desenvolver a consciência para a valorização do património natural, procurando ainda estimular a criatividade daqueles que se dedicam, de forma profissional ou amadora, ao prazer de captar e fixar imagens».
Aproveitando o facto de se assinalarem, em 2016, os 30 anos de existência do programa Bandeira Azul, que tem vindo a evoluir ao longo dos tempos.

«Desde o primeiro critério que muita coisa mudou, desde a forma com que se olha o ambiente, os recursos naturais ou mesmo o usufruto que fazemos deles, sobretudo num contexto balnear. Portugal foi um dos Países fundadores do Programa Bandeira Azul a nível mundial e por isso mesmo consegue perceber melhor a evolução que aconteceu com o decorrer dos anos», ilustrou a Câmara de Lagos.

Comentários

pub