Grupo Hospital Particular do Algarve constrói novo hospital na Madeira

O Grupo Hospital Particular do Algarve prepara-se para sair pela primeira vez das fronteiras da região onde foi criado, há […]

sala híbridaO Grupo Hospital Particular do Algarve prepara-se para sair pela primeira vez das fronteiras da região onde foi criado, há vinte anos, e vai construir uma nova unidade hospitalar, de raiz, no Funchal, na Região Autónoma da Madeira.

João Bacalhau, presidente do Conselho de Administração do HPA, explicou, em entrevista ao Sul Informação, que «embora estejamos baseados no Algarve, sempre trabalhámos com uma percentagem significativa de doentes de fora da região».

Por isso, na estratégia de desenvolvimento do Grupo HPA, acrescentou, «iremos sempre para lugares onde haja características semelhantes às nossas, onde se trabalhe dentro da nossa filosofia».

«Temos uma componente de prestação de serviços que se adequa ao cliente que vive na Europa e que nos pode procurar e nos visita. Nesse sentido, a região da Madeira, tendo uma grande riqueza em turismo e muitos estrangeiros lá a viver, também é uma zona muito parecida com a nossa, com o Algarve, e por isso esta será a nossa primeira saída, em termos de investimento, da região onde o Grupo nasceu».

Trata-se de um hospital que será edificado de raiz no Funchal, muita à imagem do Hospital Particular de Gambelas (em Faro), mas com «dimensão ligeiramente superior», e, que «promete tal como este seu antecessor, mudar o percurso da saúde dos madeirenses».

A nova unidade está agora a iniciar a construção e deverá ser inaugurada «no fim do próximo ano». «As entidades regionais entendem que será um investimento estratégico para a Madeira», salientou João Bacalhau.

Quando o HPA foi criado, a «motivação principal» era «colmatar uma lacuna na prestação de cuidados de saúde, fundamentalmente à população flutuante, de turistas, que o Algarve acolhia». E o investimento, feito há duas décadas, avançou segundo três vectores: «serviços de hotelaria de qualidade, tecnologia de ponta e recursos humanos de excelência». A mesma filosofia que se mantém ainda hoje em dia e que será aplicada no novo investimento no Hospital Particular do Funchal.

Mas também na região algarvia continuam os investimentos, nomeadamente em São Brás de Alportel e no centro comercial MarShopping, associado ao IKEA que está a ser construído junto ao Estádio Algarve.

«No Algarve, vamos fazendo aquilo que o mercado nos vai pedindo. Em relação, a São Brás de Alportel, lançaram-nos o desafio de fazer uma unidade com gente de lá e isso leva-nos a partilhar o desenvolvimento de uma unidade de saúde, a Clínica Sipemor, com profissionais que já lá trabalham», revelou João Bacalhau.

Em relação ao MarShopping, «o IKEA lançou-nos o desafio de fazermos lá uma unidade e já estamos a trabalhar nisso», acrescentou o presidente do Grupo HPA.

Será uma unidade semelhante à que já têm noutro centro comercial, no AlgarveShopping? «Será um modelo mais pequeno, com características mais adaptadas à ideia que os IKEA nos deu, mas também adaptadas ao levantamento que fizemos das necessidades que se vão originar lá».

visita oftalmologia
Visita ao Serviço de Oftalmologia, guiada pelo médico especialista e diretor desse serviço Jorge Correia

Mas também na unidade mãe do grupo, o Hospital Particular de Alvor, que a 13 de Maio cumpriu 20 anos, continua a haver uma forte aposta no investimento. «A Unidade de Alvor, hoje, já não é muito igual ao que era de início, a dimensão é mais do dobro e possui áreas muito diferenciadas, como a Unidade de Medicina Hiperbárica, ou uma Sala Híbrida, que nos permite estar na vanguarda de salas de bloco operatório a nível nacional, permitindo conjugar na mesma sala áreas diferentes, fazendo com que o doente não tenha de andar a movimentar-se para espaços diferentes. Ali faz-se o diagnóstico, faz-se o tratamento, devido aos equipamentos com que a sala está dotada».

Atualmente, «as salas híbridas são uma tendência mundial, pois permitem dar resposta num mesmo espaço a procedimentos de intervenção cirúrgica e não-cirúrgica, contemplando equipamentos de imagem de alta definição e aumentando a segurança do doente», explicou.

Quanto ao departamento de oftalmologia, dirigido pelo médico especialista Jorge Correia, foram renovados todos os seus equipamentos, sendo agora possível ter uma cobertura global desta especialidade, quer ao nível do ambulatório (consulta externa), quer ao nível da cirurgia (bloco operatório), incluindo a oftalmologia pediátrica.

«De Lisboa para baixo, não há uma unidade de Oftalmologia tão diferenciada como a nossa. É um investimento muito grande que acabámos de fazer agora, que também tem a ver com o desafio que os oftalmologistas que trabalham connosco nos lançaram», disse João Bacalhau nas suas declarações ao Sul Informação.

«Desde o início, que uma das nossas grandes apostas sempre foi na Oftalmologia. Quando abrimos a unidade de Alvor, há 20 anos, através de uma parceria com um grupo internacional, adquirimos o segundo Lasik a nível nacional. O investimento agora feito é, de alguma maneira, o retomar de uma diferenciação, que pensamos que, a nível do Algarve e do Alentejo, faz bastante falta».

Jorge Correia, o médico oftalmologista responsável por esse serviço no Grupo HPA, sublinhou também o «historial de inovação» da Oftalmologia no grupo, mas referiu ainda as novas especialidades que são agora disponibilizadas, nomeadamente a Oftalmologia Pediátrica e a Diabetes Ocular.

Nesta importante área da saúde, o Grupo HPA tem 15 médicos especialistas, um quadro que está a ser reforçado com a entrada de mais três clínicos.

Nas duas décadas de existência do Grupo HPA, foi ainda potenciada a capacidade dos exames de diagnóstico e terapêutica – ecografia, OCT (tomografia de coerência ótica), angiografia, retinografia – que permitirão melhorar de forma abrangente todos os rastreios e tratamentos.

sala de otalmologiaE qual o investimento em tudo isto? João Bacalhau não gosta de falar de valores e diz apenas que é «difícil dizer os valores, porque cada departamento tem os seus valores de investimentos». «Temos é que ir fazendo e aplicar os recursos que temos no desenvolvimento de coisas inovadoras, que sejam importantes para a população e que cativem recursos humanos diferenciados», concluiu.

O Grupo Hospital Particular do Algarve tem atualmente três hospitais e cinco clínicas em todo o Algarve, estendendo-se até para a serra de Monchique e, em breve para São Brás de Alportel. Cerca de 30 por cento dos seus clientes são estrangeiros, alguns deles deslocando-se de propósito ao Algarve para fazer tratamentos diferenciados.

Ao longo dos seus 20 anos de existência, o Grupo foi criando, em paralelo, empresas de suporte aos cuidados clínicos, que permitem uma articulação mais facilitada entre as unidades, auxiliando também a promoção de um atendimento mais personalizado. São disso exemplo, as Ambulâncias Privadas (com disponibilidade permanente 24h para todo o país) ou as Parafarmácias.

O Grupo HPA conta atualmente com 1000 colaboradores, realiza 300 mil consultas por ano e faz 8 mil cirurgias por ano.

Comentários

pub
pub