Parque Urbano de Armação de Pêra terá apoio de especialista em cheias que ajudou Lisboa

A segunda fase do futuro Parque Urbano de Armação de Pêra terá o apoio de um especialista em resolução de […]

Armação de Pera_futuro parque urbanoA segunda fase do futuro Parque Urbano de Armação de Pêra terá o apoio de um especialista em resolução de problemas em áreas sujeitas a cheias, com vasta experiência, depois de ter trabalhado em planos semelhantes feitos para Barcelona, Paris, Lisboa ou, mais recentemente, Albufeira. Trata-se de José Saldanha Matos, professor catedrático do Instituto Superior Técnico.

Rosa Palma, presidente da Câmara de Silves, entidade que promove a criação deste novo Parque Urbano, a instalar na zona nascente de Armação, junto às margens e à foz da Ribeira de Alcantarilha, revelou ao Sul Informação que a obra terá duas fases – uma cujo concurso público já foi lançado no passado dia 18 de Abril, e uma segunda fase, «mais complicada tecnicamente», que passa por criar um sistema que evite as frequentes inundações da baixa da vila, em especial das ruas dos Pescadores, Manuel de Arriaga e do Alentejo.

Rosa Palma_2«Sempre que chove mais e sobretudo se isso coincidir com marés altas, há inundações nessa zona. Por isso, prevê-se agora a criação de uma bacia de retenção», acrescentou a autarca.

Esta bacia para fazer face às cheias terá ligação ao canal de descarga de águas pluviais, que irá ser objeto de reconstrução profunda na segunda fase da obra, associada à construção de uma estação elevatória.

A bacia de retenção, a construir em zonas mais a montante da ribeira de Alcantarilha, bem como as restantes operações, integram um projeto que será definido pela equipa do professor José Saldanha Matos, e que a Câmara de Silves espera que venha a resolver o problema recorrente de cheias na baixa de Armação de Pêra.

Mas o Parque Urbano Nascente de Armação de Pêra já está a dar os seus primeiros passos. Esta primeira fase da obra, já a concurso, deverá custar 105 mil euros.

O futuro Parque Urbano localiza-se na margem direita da Ribeira de Alcantarilha, desenvolvendo-se numa parcela de terreno com 24.500 metros quadrados (quase dois hectares e meio), sendo que a primeira fase da obra que está a concurso incide a sul do canal de drenagem de águas pluviais do centro da Vila de Armação de Pêra, abrangendo uma área de intervenção de 11.300 metros quadrados.

«É uma zona que tem estado muito abandonada, mas que agora queremos recuperar, de modo a que possa ser utilizada pela população e pelos visitantes, criando ali uma zona de lazer», disse Rosa Palma ao Sul Informação.

O projeto do Parque Urbano prevê a implantação de espaços verdes e de um circuito pedonal, ao longo da margem da Ribeira de Alcantarilha, revestido em saibro, limitado por guia de lancil em material plástico 100% reciclado, garantindo a drenagem natural desta área.

Foz da ribeira de AlcantarilhaO espaço objeto de intervenção em duas fases será limpo e arborizado com espécies autóctones e da flora ribeirinha mediterrânica.

Os visitantes terão também oportunidade de visualizar um painel de informação ambiental, para além de outro mobiliário urbano suscetível de fruição pública, explica a autarquia de Silves, em nota de imprensa.

O Parque Urbano beneficiará também de iluminação solar, através de candeeiros incorporados em painéis fotovoltaicos que captam a energia luminosa proveniente do sol, transformando-a em energia elétrica, armazenada em baterias recarregáveis.

Na zona de intervenção, será igualmente construída uma bacia de retenção para fazer face às cheias, com ligação ao canal de descarga de águas pluviais, que irá ser objeto de reconstrução profunda na segunda fase da obra, associada à construção de uma estação elevatória.

«As pessoas não devem esperar ali uma obra pesada, mas antes uma intervenção que valorize aquele espaço na margem da ribeira e junto à praia, de modo a criar mais uma zona verde para usufruto de todos, que dignifique Armação de Pêra e contribua para requalificar a sua oferta turística», concluiu a presidente da Câmara de Silves.

Comentários

pub
pub