Crónica de um Inverno Perfeito: O fecho do círculo

João Saraiva, biólogo e investigador do Centro de Ciências do Mar do Algarve, passou «Um Inverno Perfeito» nos Alpes austríacos […]

Perfect Winter_João SaraivaJoão Saraiva, biólogo e investigador do Centro de Ciências do Mar do Algarve, passou «Um Inverno Perfeito» nos Alpes austríacos (o Tirol), a conhecer a montanha e a praticar desportos de inverno.

O aventureiro algarvio deixou aos leitores do Sul Informação, ao longo de várias semanas, o relato das suas deambulações Hoje, deixa-nos o último episódio desta história, depois das crónicas «Agosto», «O Jantar Alpino», «Ar e Estilo», «A Passagem», «Snowboard na primeira pessoa», «Pó Branco» e Auf Wiedersehen Tirol!.

 

O fecho do círculo

O Inverno Perfeito chega ao fim com a chegada da Primavera. A última fase da viagem fecha o círculo e regressa àquilo que nos faz apaixonar pela neve: viajar com os amigos.

Depois de 3 meses mágicos em regime relativamente solitário, pelas montanhas de uma região quase mística no que diz respeito à vida em altitude, esta viagem termina com o reencontro de amigos e a essência das primeiras viagens à neve.

Quem já as fez sabe bem que muito do gozo destas snowtrips está na antecipação, na organização e na companhia certa para passar bons momentos algures acima dos 2000 metros.

Paisagem Alpina_João Saraiva

Se bem que indispensável, a neve é por vezes um acessório. Os amigos são assim o ponto de partida para a descoberta das emoções da montanha (e pensando bem, de tantas outras coisas).

A partida do Tirol a meio de Março não foi fácil. As condições estavam ainda bastante boas neste Inverno tardio e as rotinas que se criaram ao longos deste meses foram difíceis de abandonar. Afinal, quem é que quer deixar vistas como esta, mesmo à frente de casa?

Mas como para a frente é que é caminho, a caravana seguiu em direção a Oeste. A primeira paragem foi a 600 quilómetros do Tirol, na bonita mas extremamente cara estância de Villars na Suíça.

Casas enterradas na neve Villars na Suíça_João Saraiva
Villars, Suíça

Esta etapa aconteceu a convite de André Pisco, um experiente e carismático professor de snowboard em terra helvéticas – e na realidade um dos grandes motivadores do Inverno Perfeito. As nossas conversas e a sua história mostraram-me que para seguir os sonhos o que é mesmo preciso é dar o primeiro passo:

Depois de dois dias a estrear-me nas fabulosas paisagens dos Alpes Vaudoises em boa companhia, seguimos mais 500 quilómetros para sudoeste até chegar a Risoul, no região de Provence – Alpes Côte d’Azur em França. Aqui viemos a encontrar a comitiva da MG Snowtrip.

Esta viagem organizada por gente espalhada por todo o país e não só, tem a particularidade de ser um encontro anual de velhos amigos – há participantes que cá vêm há 9 anos. O espírito que se vive numa viagem destas é realmente aquilo que nos faz voltar ano após ano aos picos nevados por esse mundo fora.

MG Snowtrip_João Saraiva

As emoções que se vivem em tais viagens, bem como os laços que se criam, são o verdadeiro motor para jornadas maiores como foi esta do Inverno Perfeito. Se não tivesse sido por estas e outras pessoas que comigo partilharam momento e experiências em tantas semanas avulsas ao longo dos anos, provavelmente nunca teria tido a audácia de partir para uma temporada inteira nas montanhas do Tirol.

Mais do que a performance em cima de uma prancha ou de dois skis, o que fica destas viagens, sejam curtas ou longas, são os momentos e as histórias que temos para contar. E o que seriam destas histórias sem os amigos para partilhar?

 

João Saraiva tem 38 anos, é biólogo de formação e trabalha há anos como investigador, no CCMar.
É, igualmente, um apaixonado por desportos radicais, sendo praticante de surf e snowboard.
É radialista e colaborador de longa data da Rádio Universitária do Algarve RUA FM, onde dinamiza programas de divulgação científica e de música.
E não é só na rádio que João Saraiva dá a ouvir música, mas também na “pele” de DJ Sir Aiva, em bares, discotecas e eventos.

Comentários

pub
pub