Nadadora olhanense Raquel Correia sagra-se campeã nacional de natação adaptada

A nadadora Raquel Correia, de 23 anos, da Associação Cultural e Desportiva Colégio Bernardette Romeira, sagrou-se campeã nacional de natação […]

raquel4A nadadora Raquel Correia, de 23 anos, da Associação Cultural e Desportiva Colégio Bernardette Romeira, sagrou-se campeã nacional de natação adaptada, logo na sua estreia em competições, no Campeonato Nacional de Inverno que decorreu nos passados dias 5 e 6 de Março, em Vila Franca de Xira, em piscina longa de 50 metros.

Participaram 141 nadadores de 28 clubes portugueses e ainda nadadores de Espanha e Polónia.

«A Raquel é uma força da natureza», garante o seu treinador Nuno Caetano, da ACDCBR. É que ela só aos 22 anos foi aprender a nadar em aulas, tendo-se juntado no início de 2015 à equipa de natação da ACDCBR para cumprir o sonho de participar em competições da modalidade.

A competir na Classe S15, Deficiência Auditiva, e «após derrubar diversas barreiras físicas (iniciar-se no processo de treino diário) e psicológicas», a Raquel apresentou-se na sua melhor forma para este Campeonato. Foi uma estreia que a nadadora há muito desejava, «para conhecer este fantástico mundo repleto de campeões e campeãs, ora com problemas motores, doenças mentais, surdez, cegueira, paralisia cerebral e transplantados».

raquel5E a estreia não podia ter corrido melhor: Raquel Correia alcançou dois títulos nacionais, nos 50 metros Mariposa e 200 metros Livres, e foi ainda vice-campeã nacional nos 50 e 100 metros Livres.

Conseguiu, nestas provas, cinco novos recordes pessoais, tendo ficado a 1,1 segundos dos Recorde Nacional aos 50 metros Mariposa, a sua técnica favorita.

Raquel, natural de São Brás de Alportel e a residir em Quelfes, treina diariamente nas piscinas municipais de Olhão, com os seus colegas de natação pura.

Foi via internet que a nadadora conheceu o treinador Nuno Caetano, que está a trabalhar em Olhão desde Setembro de 2014, sendo natural de Vila Nova de Gaia, no norte do país.

Juntos têm vindo a trabalhar para que a Raquel «se supere todos os dias, acreditando que os sonhos podem ser vividos, sendo que os objetivos a médio-longo prazo passam por alcançar mínimos de participação em campeonatos internacionais de Natação Adaptada».

Comentários

pub
pub