Cross das Amendoeiras cheio de peripécias e surpresas (com fotos)

Um vencedor inesperado na corrida masculina, uma vencedora, que afinal não o foi, na feminina. Estas foram as surpresas na […]

Seniores-MasculinosUm vencedor inesperado na corrida masculina, uma vencedora, que afinal não o foi, na feminina. Estas foram as surpresas na Campeonato Nacional de Corta Mato Longo, prova que integrou a 39ª edição do Cross Internacional das Amendoeiras em Flor, disputada no domingo, na pista das Açoteias, em Albufeira.

Na prova feminina, Sara Moreira, atleta do Sporting, estava lançada, a uma volta do fim, para conquistar o seu primeiro título nacional de corta-mato e levantou os braços, convencida que tinha terminado, parando depois de correr, para celebrar.

Alertada pelos juízes de que ainda faltava uma volta, Sara Moreira – que afirmou ter ouvido o sino indicador da última volta na volta anterior – já não teve força anímica para continuar, desatando num choro convulsivo.

Com aquilo que, na prática, foi a desistência da atleta do Sporting, crónica segunda classificada nos últimos anos, a vitória pertenceu à benfiquista Salomé Rocha, que terminou a prova em 34.10 minutos.

Seniores Femininos (1)
Dulce Félix, Sara Moreira e Salomé Rocha, em seniores femininos

A seguir ficaram outras duas benfiquistas, Dulce Félix, a vencedora das seis edições anteriores nacional de Corta Mato, cronometrada em 34.57, e ainda Mónica Dias, com 35.14. Este trio encarnado no pódio e a estranha desistência de Sara Moreira garantiram ao Benfica o título coletivo feminino.

A prova masculina, por seu lado, teve como vencedor inesperado um atleta amador, Nelson Cruz, do Clube Pedro Pessoa, com um tempo de 30.44 minutos, seguido do benfiquista Ricardo Ribas, com 30.49, e de Rui Teixeira, do Sporting, com 30.51.

Nelson Cruz, de 39 anos, é atleta amador, luso-cabo-verdiano, olímpico (por Cabo Verde) na maratona (48º) em 2008. Para estar na pista das Açoteias na manhã de domingo, Nelson, que trabalha num hipermercado em Almada como repositor, saiu do serviço à meia-noite e iniciou a viagem até ao Algarve com a equipa às 6 da manhã.

“Arrisquei, deixaram-me ir embora e consegui superar-me. Mas até à última volta não acreditei”, explicou o vencedor, que se isolou logo de início, perante a passividade dos favoritos, do Benfica e Sporting, receosos uns dos outros e a pensar na luta coletiva. “Estive sempre à espera que me apanhassem. Mas o apoio do público foi-me dando forças…”, disse o novo campeão, citado pelo jornal «Record».

Carlos Silva e Sousa, entre dois campeões olímpicos - Rosa Mota e Carlos Lopes
Carlos Silva e Sousa, entre dois campeões olímpicos – Rosa Mota e Carlos Lopes

Pela Pista das Açoteias, passaram no domingo mais de 2000 atletas de todas as idades, num dia de sol que serviu também para homenagear um conjunto de instituições e personalidades que têm contribuído para engrandecer o atletismo.

O Cross Internacional das Amendoeiras em Flor é um evento desportivo composto por várias provas que, no seu total, envolvem aproximadamente 2000 atletas, entre Desporto Federado, Escolar e Adaptado.

Antes da disputa do Cross, o Clube Desportivo Areias de São João realizou o seu 14º Corta Mato, prova integrada no Campeonato Regional de Cross Longo. Esta competição abrangeu os escalões de Benjamins, Infantis, Iniciados, Juvenis, Juniores, Seniores e Veteranos Femininos e Masculinos.

Na parte da tarde, a Pista das Açoteias acolheu o 26º Campeonato Nacional de Corta Mato para Deficientes, uma prova de Desporto Adaptado que tem vindo a integrar o programa do evento.

Este ano, a Associação de Atletismo do Algarve decidiu também homenagear personalidades e entidades que têm contribuído para a promoção da modalidade.

Destaque para a Câmara Municipal de Albufeira, que tem apoiado e sido o palco desta emblemática prova. “É uma honra receber esta distinção, que representa a importância que o atletismo tem para Albufeira desde há longos anos”, frisou Carlos Silva e Sousa.

O presidente da Câmara relembrou que “o concelho acolhe estágios e treinos de atletas de todo o mundo e foi palco de um dos maiores eventos da modalidade, em 2010, o Campeonato Europeu de Corta Mato, que projetou Albufeira para todo o mundo”.

A homenagem estendeu-se às autarquias de Loulé e Vila Real de Santo António, bem como à Entidade Regional de Turismo do Algarve, Instituto Português do Desporto e da Juventude, Federação Portuguesa de Atletismo e Jornal A Bola.

Em termos individuais, foram homenageadas pessoas que impulsionaram o atletismo algarvio como José Pedrosa, Fernando Mota, Desidério Silva, Carlos Moia, José Manuel Constantino, João Campos, Maria Sameiro Araújo e Rui Miguel Costa.

 

Comentários

pub
pub