Festival Internacional de Teatro do Alentejo abre em Beja e passa por mais 7 cidades

A peça «No Limite da Dor», encenada pelo grupo «Lendias d’Encantar», abre no dia 2 de março, às 21h30, no […]

nolimitedador2A peça «No Limite da Dor», encenada pelo grupo «Lendias d’Encantar», abre no dia 2 de março, às 21h30, no Teatro Pax Julia, em Beja, a terceira edição do FITA, o Festival Internacional de Teatro do Alentejo, que vai decorrer até 13 de Março em Beja, Évora, Portalegre, Grândola, Elvas, Santiago do Cacém e Santo André.

Apostando numa vertente de festival iberoamericano, o segundo espetáculo a ser apresentado no âmbito do FITA vem do Brasil, pela mão da CIA Afeta. A peça «Talvez eu me Despeça» será apresentada no Pax Julia, em Beja, no dia 3, no Teatro Garcia Resende, em Évora, a 4, no Cine Granadeiro Auditório Municipal, em Grândola, a 5, e finalmente no Auditório do Centro de Atividades Pedagógicas Alda Guerreiro, em Vila Nova de Santo André (Sines), no dia 11.

O FITA, promovido pela Lendias d’Encantar, com sede em Beja, procurou desde a sua origem afirmar-se por uma direção artística que privilegiasse a qualidade da programação nacional e internacional.

Nesta 3ª edição, está prevista a participação de sete companhias de teatro internacionais, com oito espetáculos diferentes e também sete companhias nacionais. Na programação incluem–se espetáculos para público em geral e para a infância.

Um dos objetivos do FITA é o crescimento no território alentejano. Na primeira edição, apenas as capitais de distrito faziam parte da programação, Beja e Évora, mas este ano, já é possível assistir ao FITA em sete localidades: Beja, Évora, Grândola, Portalegre, Elvas, Santiago do Cacém e Santo André. Este crescimento só é possível graças às parcerias que a LdE tem conseguido estabelecer com as autarquias e as entidades culturais locais: Teatro do Convento, Cendrev, Gato SA, UmColetivo.

O FITA nasceu integrado no projeto Imaginários ao Sul, que junta em parceria, a LdE e a SOIR – Joaquim António de Aguiar (Évora), que compreende também o FIKE (Festival Internacional de Curtas Metragens), o Raízes do Som – Festival Internacional de Música Tradicional e o FESTAE (Festival de Teatro Amador de Évora). Esta parceria, que entra agora no seu terceiro ano, potencia a criação de sinergias, a partilha de meios e recursos humanos entre os agentes culturais e os respetivos Municípios, contrariando o funcionamento habitual do trabalho individual de cada um.

Em termos internacionais, e superando todas as expectativas da equipa, o FITA está referenciado como um dos festivais mais importantes do nosso país, mantendo-se como o único representante português na REDELAE – Red Eurolatinoamericana de Artes Escénicas, uma rede composta por vinte e sete dos mais representativos festivais euroiberoamericanos.

 

Clique aqui para conhecer a programação.

 

Comentários

pub
pub