Escola da Fundação Real Madrid promove integração de mais de cem crianças em VRSA

A Escola Sócio Desportiva da Fundação Real Madrid completa, em 2016, o seu quinto ano de atividade em Vila Real […]

Fundação Real Madrid_VRSA (1)A Escola Sócio Desportiva da Fundação Real Madrid completa, em 2016, o seu quinto ano de atividade em Vila Real de Santo António e prepara-se para dar formação a mais de uma centena de alunos do município. No total, cerca de 500 alunos já passaram pela instituição.

Segundo a Câmara de VRSA, «tendo por objetivo a integração de jovens em situação de risco, com dificuldades de aprendizagem ou inseridos em meios onde não é possível a prática desportiva, a instituição tem desenvolvido um programa educativo em parceria com os agrupamentos escolares e a autarquia de VRSA, sendo considerada pelo emblema madrileno como um “exemplo de excelência”».

Esta foi a primeira escola do Real Madrid a nível nacional e conta, no ano letivo 2015-2016, com quatro turmas. O estabelecimento engloba as modalidades de futebol e basquetebol e envolve crianças com idades entre os 6 e os 13 anos.

A autarquia adianta que, «ao longo dos seus cinco anos de atividade, deu já formação a mais de meio milhar de alunos, incentivando formas de vida saudáveis e incutindo nos jovens sinalizados pelas entidades parceiras valores como a solidariedade ou o espírito de equipa».

Por ter obtido resultados de excelência neste ano letivo, a Fundação ofereceu equipamentos desportivos a todos os alunos.

Para Conceição Cabrita, vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, «ao longo dos seus cinco anos de atividade, mais de que uma escola, esta instituição tem sido uma referência no percurso de vida de muitos destes jovens, incutindo-lhes valores de equipa e solidariedade e evitando situações de exclusão».

As aulas decorrem nas localidades de Monte Gordo (futebol), Vila Nova de Cacela (basquetebol) e Vila Real de Santo António (futebol e basquetebol), sendo os formandos coordenados por cinco técnicos e quatro estagiários.

As metodologias utilizadas «visam premiar o mérito e têm em conta fatores como as notas escolares, o comportamento, bem como a assiduidade dos alunos a frequentar as atividades da fundação», explica a autarquia.

De forma a promover a integração das crianças, «muitas têm ingressado noutros emblemas e participado nos campeonatos regionais das respetivas modalidades».

Para garantir o bom desempenho da escola, os técnicos responsáveis pelo projeto desenvolvem regulamente ações de formação e monitorizam os resultados, que são periodicamente enviados para a sede da Fundação.

Comentários

pub
pub