Falta de gasolina a 18 km do fim da especial atrasou Ruben Faria

Ruben Faria, que hoje terminou a 3ª etapa do rali Dakar2016 apenas na 26ª posição, foi atrasado por um problema […]

Ruben Faria_etapa3_1Ruben Faria, que hoje terminou a 3ª etapa do rali Dakar2016 apenas na 26ª posição, foi atrasado por um problema de combustível, a apenas 18 quilómetros do final da especial.

«Comecei a especial com um ritmo calmo, seguindo mais uma vez a estratégia delineada. A cerca de 18 quilómetros do fim da especial, reparei que algo estava errado, quando quis trocar de gasolina do depósito traseiro para o dianteiro. Percebi nessa altura que estava a ficar sem gasolina, o que me obrigou a rolar muito devagar até final, perdendo algum tempo para os primeiros», explicou o piloto algarvio da equipa oficial Husqvarna.

Com este desaire numa etapa que, mais uma vez devido ao mau tempo, foi encurtada pela organização para pouco menos de 200 quilómetros, Ruben também caiu alguns lugares na classificação geral, passando de 2º para 8º.

Partindo mais uma vez de segundo para a etapa, Ruben Faria cedo tinha começado a ganhar tempo a Toby Price, e, em CP2, já era o primeiro piloto a abrir a especial, depois de ter ultrapassado o americano da KTM.

No final, Ruben Faria acabou por perder algum tempo, devido ao problema de combustível, e desta forma baixou para o 8º lugar da geral, a apenas 3m57s do agora líder, o espanhol Joan Barreda.

Esta 3ª etapa, que teve um pódio inteiramente composto por pilotos da Honda (Barreda em 1º, Kevin Benevides em 2º e o português Paulo Gonçalves em 3º), acabou por ser favorável a Gonçalves, que assim ascendeu à 4ª posição da geral.

Quanto aos restantes portugueses em motos, Helder Rodrigues (Yamaha) foi 26º (e é 15º da Geral), Mário Patrão (KTM) foi 36º (33º na Geral) e Pedro Bianchi Prata (Honda) foi 55º (64º).

Amanhã, dia 6 de Janeiro, a 4ª etapa terá partida e chegada em San Salvador de Jujuy, num total de 629 quilómetros, com uma secção cronometrada de 429 quilómetros. Isto, claro, se o mau tempo não voltar a causar surpresas. Trata-se da primeira parte da etapa maratona, na qual, ao final do dia, não será permitida assistência nas motos.

Comentários

pub
pub