Odiana assume presidência da Associação Terras do Baixo Guadiana

A Odiana, enquanto sócia da Associação Terras do Baixo Guadiana, assumiu, no passado dia 23 de Dezembro, a liderança da […]

Associação Terras do Baixo Guadiana
Sede da Associação Terras do Baixo Guadiana, em Alcoutim

A Odiana, enquanto sócia da Associação Terras do Baixo Guadiana, assumiu, no passado dia 23 de Dezembro, a liderança da entidade. a meta até 2018 é a continuidade da abordagem LEADER.

Durante os próximos dois anos, Francisco Amaral, na qualidade de presidente da Odiana, irá presidir à Associação Terras do Baixo Guadiana, entidade gestora do programa DLBC-Rural no Baixo Guadiana, que vem dar continuidade à abordagem LEADER.

A gestão deste instrumento financeiro acarreta responsabilidades acrescidas, nomeadamente ao nível da coordenação da parceria: 63 entidades (35 privadas e 28 públicas) e do Órgão de Gestão (7 entidades).

O DLBC aprovado para o Baixo Guadiana, no passado mês de Agosto, centra-se em comunidades e agentes económicos, sociais e institucionais intervenientes nos processos de desenvolvimento rural e competitividade da economia de base rural (abordagem LEADER – DLBC Rural integrado no PDR 2020).

A meta é promover uma resposta aos elevados níveis de desemprego, através da dinamização económica local, do estímulo à inovação social e à busca de novas respostas à pobreza e exclusão social.

Associação Terras do Baixo Guadiana foi criada em Outubro de 2001, para dar coerência e aproveitar as oportunidades do programa de iniciativa comunitária LEADER +, dinamizando o tecido empresarial, através de apoio técnico, planificação de candidaturas e respetiva gestão.

A Terras do Baixo Guadiana é constituída pela Associação Odiana, a Associação Alcance, em Alcoutim, e Associação de Defesa do Património de Mértola, sendo que a presidência da entidade é rotativa.

Está sedeada na vila de Alcoutim e procura dar resposta às possibilidades e propostas de investimento que possam beneficiar a região.

Entre 2002 e 2014, destacam-se mais de 200 projetos concluídos e cerca de uma centena de novos postos de trabalho criados, gerindo uma ajuda pública que atingiu quase os 9 milhões de euros (para um total de investimento de cerca de 15 milhões).

Comentários

pub
pub