Incêndio destrói 27 automóveis em rent-a-car na estrada do Aeroporto em Faro

Um incêndio destruiu esta madrugada 27 automóveis e provocou estragos em muitos outros, no parque de estacionamento da empresa algarvia […]

Incêndio na rent a carUm incêndio destruiu esta madrugada 27 automóveis e provocou estragos em muitos outros, no parque de estacionamento da empresa algarvia de rent-a-car LuzCar, situado à beira da EN125-10, a chamada estrada do aeroporto, perto de Montenegro (Faro).

Não se sabe ainda se o incêndio começou com um curto-circuito ou resultou de um ato de vandalismo, segundo apurou o Sul Informação.

Armando Santana, presidente da Associação de Empresas de Rent-a-Car do Algarve, lamenta «o prejuízo incalculável» sofrido pela empresa com sede em Lagos. «Para este género de situações, uma vez que, quando o automóvel está alugado, a responsabilidade é de quem aluga, algumas empresas de rent-a-car não têm seguros que cubram, por exemplo, atos de vandalismo, quando o automóvel está parado», acrescentou.

O alerta para o fogo foi dado às 2h51 desta madrugada, tendo sido combatido por nove veículos dos Bombeiros Sapadores de Faro e dos Voluntários de Faro e de Loulé, com um total de 26 operacionais, segundo disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) ao nosso jornal.

Armando Santana denunciou que as empresas de aluguer de automóveis sem condutor, nos parques de estacionamento junto ao aeroporto, são «vítimas frequentes de inúmeros roubos. Roubam espelhos, gasolinas, rodas, pneus. Na época baixa, em que os carros estão mais parados nos parques de estacionamento, é o dia a dia».

O problema é que muitas das pequenas empresas de rent-a-car não têm segurança 24 horas por dia nesses parques. «A segurança depende da carteira de cada empresa» e estas «de cariz regional vivem com muitas dificuldades», acrescentou o dirigente da associação do setor.

Armando Santana lamentou ainda o facto de haver «pouca iluminação pública» na zona da estrada do aeroporto. «Já dissemos à Junta de Freguesia de Montenegro, à Câmara de Faro e à GNR que, para eles pouparem meia dúzia de tostões na iluminação pública, fica a zona mais insegura».

 

 

Comentários

pub
pub