Arqueólogos falam da Escrita do Sudoeste no Centro Ciência Viva de Lagos

«Entre o Mar e a Planície: descobrir a Escrita do Sudoeste» é o tema de mais uma Ciência à Conversa, […]

estela«Entre o Mar e a Planície: descobrir a Escrita do Sudoeste» é o tema de mais uma Ciência à Conversa, que vai levar os arqueólogos Pedro Barros e Samuel Melro, no dia 1 de Novembro, às 15h00, ao Centro Ciência Viva de Lagos.

Nessa conversa, com entrada livre, os arqueólogos responsáveis pelo Projeto Estela vão falar sobre os vestígios desta escrita própria do oeste da Península Ibérica, com mais de 2500 anos, e que se mantém ainda hoje indecifrável, apesar de se conhecer a sua inspiração nos caracteres fenícios.

É, no fundo, quase um regresso da escrita do Sudoeste a um dos seus berços, já que foi perto de Lagos, em Bensafrim, que foi descoberta, em finais do século XIX, uma das primeiras estelas identificadas com esta que é a escrita mais antiga da Ibéria.

À conversa sobre esses vestígios arqueológicos, o CCV Lagos junta o desafio de epigrafar no xisto com a escrita do Sudoeste.

Comentários

pub
pub