Quatro turistas regressam hoje à Holanda, três vão amanhã

Quatro dos turistas que ontem viajavam no autocarro acidentado na A22 regressam esta noite a Amesterdão, na Holanda, enquanto outros […]

conf imp acidente autocarroQuatro dos turistas que ontem viajavam no autocarro acidentado na A22 regressam esta noite a Amesterdão, na Holanda, enquanto outros três partem amanhã, disse Hans Van Haelemeesch, diretor de comunicação da Tui para a Holanda e Bélgica durante a conferência de imprensa que, hoje ao fim da tarde, teve lugar na Câmara de Albufeira.

Entre os quatro holandeses que partem hoje do Aeroporto de Faro, «no primeiro voo possível», às 22h30, tudo indica que se encontre o menino de 3 anos cuja mãe foi ontem uma das três vítimas mortais, bem como o seu pai.

Respondendo às perguntas do jornalistas, Hans Van Haelemeesch não confirmou isso, mas disse que, entre os passageiros se encontram «dois familiares de vítimas mortais», sendo os restantes dois «pessoas que ficaram feridas e que já tiveram alta».

O porta-voz da TUI Holanda e Bélgica acrescentou que, dos turistas holandeses que nada sofreram ou que já tiveram alta hospitalar, «a maioria decidiu ficar no Algarve e passar as férias que tinha programadas».

Como já tinha afirmado de manhã, numa conferência de imprensa no hospital de Faro, Hans Van Haelemeesch voltou a elogiar a resposta dos serviços de emergência, no local do acidente e nas unidades de saúde, considerando-os «muito profissionais e muito bem organizados».

Govert de VroeTambém o embaixador dos Países Baixos em Portugal agradeceu o tratamento dado às vítimas holandesas do acidente do autocarro ao serviço do operador turístico TUI, que ontem, às 23h02, se despistou e capotou na Via do Infante, junto ao nó de Paderne, no sentido Faro-Portimão, causando 3 mortos e 32 feridos. «Também eu gostaria de endereçar um muito obrigado às autoridades portuguesas que lidaram com este trágico acidente», disse.

Govert de Vroe saudou ainda «as investigações [por parte das autoridades portuguesas] sobre as causas do acidente. Aguardamos os resultados dessas investigações e, se for necessária ajuda, as autoridades holandesas estarão dispostas a fazê-lo».

O embaixador holandês acrescentou que o ministro dos Negócios Estrangeiros do seu país já expressou as suas condolências às famílias das vítimas e que uma equipa da representação diplomática dos Países Baixos tem estado a apoiar os sobreviventes e as famílias, «em estreita colaboração» com uma organização holandesa que hoje chegou ao Algarve, a SOS.

Ao longo do dia Govert de Vroe visitou os feridos ainda internados e as pessoas que entretanto foram transferidas para hotéis, tendo ainda mantido diversos encontros com as autoridades no Algarve.

Por seu lado, o presidente da Câmara de Albufeira, que durante a noite e madrugada acompanhou os trabalhos das equipas de socorro no local do acidente, fez também questão de sublinhar a «enorme eficiência e profissionalismo» de todos os envolvidos na operação, garantindo ser «difícil fazer melhor».

embaixador presidente e cdosCarlos Silva e Sousa salientou ainda o trabalho dos funcionários da Câmara de Albufeira, que, até às 5h00 da manhã, transportaram as bagagens dos turistas que seguiam no autocarro para o quartel do destacamento de trânsito da GNR, naquela cidade, de modo a garantir a sua segurança.

Quantos às eventuais repercussões negativas que este trágico acidente poderá ter na vinda de turistas holandeses para o Algarve, o diretor de comunicação da Tui para a Holanda e Bélgica mostrou-se confiante. «O Algarve é um destino de férias com tradições entre o povo holandês e estou convencido que todos os ecos positivos que hoje, ao longo do dia, houve nos media holandeses sobre a forma como atuaram os meios de socorro e os serviços de saúde serão reconfortantes para as pessoas».

O acidente com o autocarro da Frota Azul, ao serviço da TUI Holanda, que fazia um transfer entre o Aeroporto de Faro e Lagos, com paragens em Armação de Pera e na Praia da Rocha, deu-se pelas 23h02 desta quarta-feira, devido a despiste seguido de capotamento,  junto ao nó de Paderne da Via do Infante, no sentido Faro-Portimão.

O acidente causou três mortos, todos de nacionalidade holandesa, e 32 feridos, um deles português, o motorista. Este acabou por ter alta esta tarde.

Seis das 31 pessoas que receberam assistência médica durante a noite em unidades de saúde no Algarve mantêm-se internadas nos hospitais da região, mas apenas uma mulher de 64 anos, internada em Faro, se encontra em estado crítico, apresentando prognóstico muito reservado.

Estão internados cinco pacientes em Faro e um em Portimão. Há outro ferido internado no Hospital de S. José, em Lisboa, para onde foi transportado esta madrugada de helicóptero.

Os turistas holandeses voaram do aeroporto de Schippol, em Amesterdão, na companhia Arke Fly, para Faro, onde aterraram às 21h14 de ontem.

Seguiam num transfer para vários hotéis da região, nas zonas de Armação de Pêra, Praia da Rocha e Lagos, quando se deu o acidente, junto ao nó de Paderne da Via do Infante (A22).

O embaixador dos Países Baixos adiantou não saber ainda quando serão libertados os corpos das vítimas mortais, de modo a poderem ser transladados de volta ao país natal, onde terão lugar os funerais.

A conferência de imprensa seguiu-se a uma reunião de trabalho que teve lugar na Câmara de Albufeira, às 18h00, e que contou com a presença do embaixador, do porta-voz da TUI Holanda e Bélgica, do Comandante Distrital das Operações de Socorro, da diretora clínica do Centro Hospitalar do Algarve, do presidente da ARS Algarve, dos presidentes da autarquia de Albufeira, da Região de Turismo do Algarve, da CCDR e da AMAL, bem como do administrador da EVA, empresa proprietária da Frota Azul Algarve, entre outras autoridades e entidades.

Comentários

pub
pub