Exploração de gás natural no Algarve não avança antes de 2019

A eventual exploração de gás natural no Algarve não deve acontecer antes de 2019, isto porque ainda não existe qualquer […]

Exploração Gás NaturalA eventual exploração de gás natural no Algarve não deve acontecer antes de 2019, isto porque ainda não existe qualquer confirmação da sua existência na costa. O esclarecimento foi dado ontem, em comunicado, pela Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis.

O organismo, em comunicado à imprensa, explica que o que está «previsto e licenciado para o Algarve é uma sondagem para verificação da existência de gás natural passível de ser explorado» e que «os trabalhos referem-se, basicamente, a uma sonda, a 35 km da costa e a uma profundidade de 770 metros, que irá penetrar o leito marinho para testar formações geológicas».

Porque «não há ainda qualquer confirmação da existência» de gás natural na costa, «não irá existir para já qualquer exploração de recursos de gás», esclarece a ENMC, que acrescenta ainda que «nem existe qualquer forma (por exemplo, um gasoduto) de o retirar do subsolo».

Por isso, aquela entidade diz que «se for provada a existência de gás em quantidades passíveis de serem exploradas comercialmente, não é previsível iniciar qualquer exploração de gás antes de 2019».

Este prazo prevê «a necessária montagem de infraestruturas e licenciamentos», até porque «para existir exploração de petróleo ou gás são necessários previamente um licenciamento especial e uma análise de impacto ambiental», conclui a ENMC, que diz estar disponível para «esclarecer as dúvidas de todos os cidadãos».

O comunicado da ENMC surge «no seguimento de várias notícias que vieram a público com preocupações sobre a pesquisa de gás no Algarve», sendo que a Plataforma Algarve Livre de Petróleo tem sido a entidade mais ativa no combate à exploração de hidrocarbonetos e petróleo na costa algarvia.

Comentários

pub
pub