Novos produtos artesanais do TASA vão ser apresentados em Alcoutim

Os produtos que foram desenvolvidos na 2ª fase do Projeto TASA – Técnicas Ancestrais, Soluções Atuais, vão ser apresentados no […]

10_Montanhac_VROs produtos que foram desenvolvidos na 2ª fase do Projeto TASA – Técnicas Ancestrais, Soluções Atuais, vão ser apresentados no dia 13 de maio, no Auditório Espaço Guadiana, em Alcoutim, às 9h30.

Em foco, estarão as quinze novas peças criadas no âmbito deste projeto de valorização do artesanato algarvio, lançado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional e que foi dinamizado, nos últimos anos, pela empresa ProActiveTur – Turismo Responsável.

Entre as novas propostas, que se inspiraram na Dieta Mediterrânica, contam-se, entre outros, um selim e punhos para bicicleta feitos em cortiça, bem como uma cesta de piquenique concebida manualmente com a técnica artesanal da construção dos “tamboriles rocieros” andaluzes.

Para além da apresentação dos produtos que resultaram da colaboração entre designers e artesãos do Algarve, Alentejo e Andaluzia, o evento final da 2ª fase do TASA inclui um debate sobre vários aspetos relacionados com a produção, comercialização e sustentabilidade das artes tradicionais.

A segunda fase do TASA teve o objetivo principal de «consolidar e expandir sustentadamente este projeto, reforçando o tecido socioeconómico das Áreas de Baixa Densidade do Algarve».

«Esta fase do projeto integrou treze artesãos, novas técnicas tradicionais e matérias locais do Algarve, da região do Alentejo e de Andaluzia. Houve um reforço do investimento em design de comunicação, o qual permitiu conceber etiquetas que contam a história e características de cada produto, criar embalagens próprias para os acondicionar, produzir um novo catálogo e outros meios de comunicação», enumerou a CCDR do Algarve, numa nota de imprensa.

Entre outras parcerias, o projeto trabalhou com três escolas da região algarvia, o que permitiu criar propostas gráficas para aplicar em algumas das peças.

O Projeto TASA é financiado pelo FEDER no âmbito do PO Algarve 21 (QREN) e do POCTEP (Programa Operacional Cooperação Transfronteiriça Espanha Portugal).

Comentários

pub
pub