FOTOGALERIA: Queima das Fitas reuniu “família” do ISMAT num jardim de Portimão

A Queima das Fitas de cada curso, num caldeirão de ferro com brasas a arder, foi o ponto culminante dos […]

DSC_0695A Queima das Fitas de cada curso, num caldeirão de ferro com brasas a arder, foi o ponto culminante dos festejos que os estudantes finalistas do Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes (ISMAT), de Portimão, cumpriram ao longo de uma semana.

O sábado começou com a bênção dos finalistas na Igreja Matriz, numa cerimónia conduzida pelo Padre Mário Sousa, com a presença de estudantes e suas famílias.

Depois dos F-R-A gritados por um antigo aluno mais “entusiasmado” à porta da Igreja, o grupo dirigiu-se para o jardim 1º de Dezembro, frente ao Teatro Municipal de Portimão, para a cerimónia da Queima das Fitas.

Depois da atuação da IsmaTuna, os finalistas de cada curso – Arquitetura, Design de Comunicação, Direito, Desporto, Gestão de Empresas e Gestão de Recursos Humanos – foram chamados à escadaria do jardim, para queimar a sua fita no caldeirão de ferro e para a foto de grupo da praxe.

Alguns dos cerca de 30 finalistas tinham fãs mais ruidosos, mães e avós em lágrimas, gritando bem alto os nomes dos, por vezes, não muito jovens estudantes. A festa continuou com as fotografias com a família, a namorada e o namorado, os amigos, os colegas.

Sob um sol abrasador, os protestos só surgiram quando as regras da cerimónia académica mandaram os estudantes traçar as capas.

Entre o grupo, destaque para o Dux (João Martins), ele próprio um finalista de Direito, para o presidente da Associação de Antigos Alunos Victor Santos, e ainda para um atleta olímpico, Pedro Martins, finalista de Desporto.

À noite, brilharam os fatos, as gravatas e os vestidos, no Baile de Gala, que encerrou esta Queima das Fitas do ISMAT em 2015.

Nos dias anteriores, além de festas e bailes, tinha havido a cerimónia do Traçar da Capa e o Desfile Académico, entre outras iniciativas.

Comentários

pub
pub