Documentário histórico da BBC filma a escrita do Sudoeste

Uma equipa da BBC2 esteve nos últimos dois dias a filmar as estelas com escrita do Sudoeste nos concelhos de […]

Documentário histórico da BBC filma a escrita do Sudoeste
Documentário histórico da BBC filma a escrita do Sudoeste

Uma equipa da BBC2 esteve nos últimos dois dias a filmar as estelas com escrita do Sudoeste nos concelhos de Almodôvar e Loulé, para a realização de um novo documentário histórico de três episódios sobre os Celtas, que irá ser apresentado até ao final do ano.

Coproduzido com a germânica ZDF, esta série, filmada em seis países europeus, aborda o mundo e a história dos Celtas ao longo do tempo e a sua área de influência.

«A realização destas filmagens no Alentejo e Algarve deve-se às novas teorias, que apontam evidências linguísticas entre a escrita do Sudoeste e a língua Celta», explicam os arqueólogos Pedro Barros e Samuel Melro, responsáveis pelo Projecto Estela, que tem investigado aquela escrita no Sudoeste português.

A escrita do Sudoeste é «um dos mistérios e um dos maiores tesouros da arqueologia europeia, uma realidade arqueológica de cariz excecional». Sobretudo porque, apesar do grande número de estelas (blocos de pedra) com essa escrita já descobertas, os investigadores ainda não conseguiram traduzir e ler o que lá está escrito.

No MESA, a entrevistar o linguista John Koch da University of Wales
No MESA, a entrevistar o linguista John Koch da University of Wales

Este património cultural e arqueológico, com mais de 2500 anos, apareceu durante a Idade do Ferro e é a primeira manifestação de escrita da Península Ibéria e uma das mais antigas da Europa. Ainda hoje por decifrar, pode encontrar-se no Baixo Alentejo e na Serra do Algarve, onde se conhece cerca de uma centena de exemplares.

As filmagens decorreram no Museu da Escrita do Sudoeste de Almodôvar onde a apresentadora Alice Roberts, do departamento de história da BBC, entrevistou o linguista John Koch, da Universidade de Gales, e foram filmadas algumas estelas (blocos de pedra fixados no solo, onde o texto era gravado e escrito em arco, na direção contrária à nossa: de baixo para cima e da direita para a esquerda).

A realização do documentário a cabo de Micky Lachmann também incidiu sobre a paisagem cultural onde as estelas foram encontradas, o litoral do Algarve onde chegaram as influências fenícias e a vila de Almodôvar.

Na elaboração do programa, foi ainda testada uma nova tecnologia de documentação das estelas. Em colaboração com Marta Díaz-Guardamino, da Universidade de Southampton, aplicou-se o Reflectance Transformation Imaging que é o registo de um objeto arqueológico através de várias fotografias, onde varia o ângulo de incidência de luz. Após tratamento digital, o processo revela pormenores não visíveis ao olho humano.

A produção teve o apoio do Projecto ESTELA, da Câmara Municipal de Almodôvar, da Direção Regional de Cultura do Alentejo, da Câmara Municipal de Loulé/Loulé Film Office e da Direção Geral do Património Cultural.

 

 

 

 

Comentários

pub
pub