Direção Regional de Cultura do Algarve participou em Bruxelas na avaliação do MED Capitalisation

A Direção Regional de Cultura do Algarve, representada pela sua diretora Alexandra Rodrigues Gonçalves, esteve em Bruxelas para participar nas […]

MED CapitalizationA Direção Regional de Cultura do Algarve, representada pela sua diretora Alexandra Rodrigues Gonçalves, esteve em Bruxelas para participar nas dinâmicas de inovação cultural do Mediterrâneo e sensibilizar para a dimensão europeia do Promontório de Sagres como Marca do Património Europeu.

Assim, nos dia 24 e 25 de Março, a diretora regional de Cultura participou, no Comité das Regiões, na reunião final do programa Med Capitalisation, que cofinanciou o projeto Sha.p.e.s – Sharing Prior Excellence and Support for the Med Creative Asset (no âmbito do Programa de Cooperação Territorial MED), desenvolvido por uma parceria transnacional que incluiu 13 entidades de nove regiões da Europa Mediterrânica, entre elas o Algarve.

A Universidade do Algarve enquanto entidade parceira do Sha.p.e.s., convidou a Direção Regional de Cultura do Algarve a integrar a reunião final de avaliação desse projeto.

A inovação cultural em rede e a cooperação entre instituições públicas e privadas do Mediterrâneo são preocupações que estiveram na base da rede criada pelo Sha.p.e.s e que se espera continuar a desenvolver.

comité das regiõesMas Alexandra Gonçalves, aproveitando a deslocação a Bruxelas, teve ainda oportunidade de ser recebida no Parlamento Europeu, onde, além de discutir questões sobre o património cultural e a cultura da região, deu a conhecer a candidatura do Promontório de Sagres à Marca Património Europeu, tendo entregue uma cópia à eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar (PSD – Partido Popular Europeu), que pertence à Comissão dos Transportes e do Turismo.

Na sua reunião com a eurodeputada portuguesa, a diretora regional salientou que o «Promontorium Sacrum dá resposta a todos os pressupostos desta marca: contribui para reforçar o sentimento de pertença, contribui para incrementar o diálogo intercultural – o papel da expansão ultramarina, da cristianização e da língua portuguesa pelo mundo, e tem dimensão europeia e internacional.

Alexandra Gonçalves com eurodeputadaAlém disso, o Promontório de Sagres, «é um lugar de mitos e de memórias. É um finisterra, representava o fim do mundo, mas é também um lugar mítico onde se adorava o Deus Hércules. Possui também um enorme valor simbólico como local associado à génese da história da expansão e dos Descobrimentos. Foi um ponto estratégico para a expansão ultramarina, defesa dos territórios e controlo dos fluxos comerciais entre o Mediterrâneo e o Atlântico. Foi a 1ª era da globalização, foi palco de decisões geopolíticas de Henrique, o navegador que mudaram a visão do Mundo».

Na candidatura apresentada, acrescentou Alexandra Gonçalves, estão bem identificadas as atividades a concretizar para a consolidação do Promontório como Marca do Património Europeu.

«O interesse do local vai muito para além do interesse regional e nacional. Considera-se que esta candidatura tem um interesse relevante para a promoção dos valores comuns da Europa e dos seus valores de integração», conclui a Direção Regional.

Comentários

pub
pub