Gonçalo Cadilhe mostra em Faro fotos das suas deambulações pelo mundo

«Um dia na Terra — Fotografias do Quotidiano do Planeta», do viajante e escritor Gonçalo Cadilhe, é o título da […]

«Um dia na Terra» - Birmânia - foto de Gonçalo Cadilhe
«Um dia na Terra» – Birmânia – foto de Gonçalo Cadilhe

«Um dia na Terra — Fotografias do Quotidiano do Planeta», do viajante e escritor Gonçalo Cadilhe, é o título da exposição que vai estar patente de 7 a 28 de Março, na Galeria Arco, sede das associações ALFA e ArQuente, em Faro.

No dia da inauguração, sábado, às 15h30, o autor estará na Galeria Arco, onde comentará o conceito da exposição, contando as histórias que estão por detrás das fotografias.

Em simultâneo, será possível adquirir o livro com o mesmo título, que reproduz todo o material exposto e acrescenta vários capítulos inéditos.

O autor voltará a estar presente no sábado, 28 de Março, a partir das 16h00, para uma visita guiada à exposição, desvendando algumas das histórias que estas escondem. Uma oportunidade única para saber mais de viagens, de fotografia e dos temas de reflexão que têm ocupado a carreira do viajante.

Esta mostra é constituída por 56 fotografias, em diferentes formatos, tiradas por Gonçalo Cadilhe nas suas deambulações pelo mundo, em meia centena de países, ao longo de duas décadas.

Trata-se de uma retrospetiva, onde continentes, culturas, paisagens, pessoas, lugares são apresentados numa escolha eclética e por vezes pouco óbvia, sublimada por textos que confundem e obrigam a leituras inesperadas das imagens.

Esta retrospetiva está a percorrer várias cidades do país. Antes da Galeria Arco, em Faro, a exposição circulou por Porto, Aveiro, Coimbra e Figueira da Foz. Em Maio, partirá para Lisboa, onde ficará no Museu do Oriente.

O público tem acolhido com grande entusiasmo esta oportunidade de viajar à volta do mundo pelo olhar de um dos viajantes e escritores mais celebrados de Portugal.

O dia 7 de Março coincide com o 7º aniversário da ALFA – Associação Livre de Fotógrafos do Algarve.

A ALFA é uma entidade sem fins lucrativos que procura a participação e o envolvimento de todos os amantes da fotografia, através da organização de iniciativas em parceria.

Para 2015, estão agendadas três dezenas de atividades entre workshops, passeios fotográficos e exposições. Para o Verão, a associação anuncia um concurso fotográfico subordinado ao tema «Viagem».

A entrada na exposição de Gonçalo Cadilhe é gratuita. Aberta todos os dias das 11 às 17 horas.

 

«Um dia na Terra» - Índia - foto de Gonçalo Cadilhe
«Um dia na Terra» – Índia – foto de Gonçalo Cadilhe

Quem é Gonçalo Cadilhe?

Natural da Figueira da Foz, colheita Maio 68, GC vive há 20 anos a viajar e escrever sobre isso.

Tem onze livros publicados, todos com várias edições, onde desenvolve temas relacionados com as suas andanças: biografias históricas, itinerários temáticos, o envolvimento com o surf.

Escreve em várias publicações, assina documentários televisivos, e é responsável por algumas propostas do projeto “Viagens com os Autores” do catálogo da agência Pinto Lopes Viagens.

Foi distinguido em 2011 com o Prémio Jornalismo de Viagens pelo Clube de Jornalistas.

Em 2003-04, deu uma volta ao mundo sem aviões, em 2007 outra seguindo a rota de Fernão de Magalhães e em 2008, outra ainda para celebrar a sua entrada nos “quarenta”, seguindo as suas ondas de sonho.

Quando lhe perguntam qual a melhor viagem que já fez, responde sempre: “a próxima”.

 

Qual o conceito da exposição?

«Numa das suas recentes viagens, num lugar não identificado da superfície terrestre, Gonçalo Cadilhe foi sequestrado por um raio de luz e teletransportado para uma galáxia distante com o objetivo de explicar aos habitantes de Alpha 3#X o quotidiano do seu planeta.

Os alienígenas tinham-se informado do percurso profissional de Gonçalo Cadilhe nas últimas duas décadas e do conhecimento que o viajante armazenara sobre o mundo em que vivemos; e prezavam particularmente a perspetiva relativista e indagatória que demonstrara nos anos sobre as razões várias da Humanidade.

Apercebendo-se que o conceito “uma imagem vale por mil palavras” era inédito em Alpha 3#X, o viajante conseguiu ser libertado a troco da promessa de fornecer à corte galáctica uma coleção de fotografias que explicassem o dia-a-dia do planeta Terra e, em particular, dos terráqueos que o habitam.

Essa coleção pessoal e apaziguadora, que satisfez plenamente a curiosidade da corte galáctica, está agora disponível na Galeria ARCO, em Faro».

Comentários

pub
pub