Algar vai lançar recolha seletiva de resíduos porta-a-porta em 2015

O início do projeto piloto de recolha seletiva porta-a-porta, o arranque da Unidade de Trituração de Plásticos e da unidade […]

algar saO início do projeto piloto de recolha seletiva porta-a-porta, o arranque da Unidade de Trituração de Plásticos e da unidade de tratamento mecânico do aterro sanitário do Barlavento, a aquisição de novas viaturas afetas à Recolha Seletiva e Transferência de Resíduos e ainda de novos equipamentos para deposição seletiva são algumas das novidades que a Algar, empresa responsável pela valorização e tratamento de resíduos sólidos no Algarve, anunciou já para o ano de 2015.

Entre os «novos desafios», a empresa anuncia também o arranque total da Unidade de Valorização de Resíduos Urbanos Biodegradáveis, a construção da célula C e ainda da zona de encosto das células A + B e C do Aterro Sanitário do Barlavento, a construção de silos no Aterro Sanitário do Barlavento para armazenamento de pneus na plataforma norte e pavimentação, a conclusão e entrada em funcionamento da Central Fotovoltaica para produção de energia para autoconsumo da Estação de Transferência Faro/Loulé/Olhão, e ainda a conclusão da construção do pavilhão oficinal daquela Estação de Transferência.

Num balanço sobre o ano de 2014, agora prestes a acabar, a administração da Algar SA sublinha que, até Novembro, foram encaminhadas para reciclagem via Sociedade Ponto Verde (SPV) 21.963 toneladas de resíduos de embalagem, correspondentes a uma capitação de 48,4 quilos por habitante.

Até ao final deste ano, a empresa espera que sejam encaminhadas para reciclagem cerca de 23.400 toneladas, o que permitirá à região do Algarve «atingir a melhor capitação de retoma de resíduos de embalagens recicláveis em Portugal Continental».

Ainda a destacar em 2014, o aumento da rede de contentores para a deposição de resíduos de embalagens, a otimização de pontos já existentes com a colocação de equipamentos de maior dimensão, a dinamização da limpeza, desinfeção e manutenção dos equipamentos de deposição seletiva sob a responsabilidade da Algar.

Algar: Região algarvia vai «atingir a melhor capitação de retoma de resíduos de embalagens recicláveis em Portugal Continental»

Do balanço do ano, destaque igualmente para o arranque da Unidade de Tratamento Mecânico da Central de Valorização Orgânica de São Brás de Alportel, e para a construção da Unidade de Tratamento Mecânico de Resíduos Sólidos do Aterro Sanitário do Barlavento Algarvio, com uma capacidade de tratamento de 100.000 toneladas/ano.

A Algar sublinha também a importância da assinatura do contrato da empreitada de construção da Central Fotovoltaica para produção de energia para autoconsumo da Estação de Transferência de Faro/Loulé/Olhão, do início da construção do pavilhão oficinal nessa mesma estação de transferência e da execução da cobertura flutuante das lagoas de lixiviados do Aterro Sanitário do Sotavento.

Por outro lado, a empresa promoveu a reparação de ecopontos e aquisição de novos equipamentos, a aquisição de novas viaturas afetas à Transferência de Resíduos Urbanos, a construção da zona de encosto da célula A+B do Aterro Sanitário do Sotavento e ainda a entrega a instituições de Solidariedade Social de mobiliário/ utensílios que chegam às instalações da empresa ainda em bom estado de conservação, para apoio a famílias carenciadas da região do Algarve.

Além de todo o trabalho referido, a Algar tem ainda promovido ações e campanhas no âmbito da Sensibilização e Educação Ambiental, «dirigidas à população em geral, pequeno comércio e serviços, promovendo a motivação e a adoção de comportamentos ambientais amigos que zelem pela preservação e proteção do Ambiente».

Comentários

pub
pub