Tavira é o Município do Ano no Algarve e ganha menção honrosa nacional

Tavira é o «Município do Ano 2014», do Algarve, e ganhou ainda uma menção honrosa, na categoria nacional, cujo primeiro […]

taviraTavira é o «Município do Ano 2014», do Algarve, e ganhou ainda uma menção honrosa, na categoria nacional, cujo primeiro prémio foi atribuído a Lisboa. Os Prémios «Município do Ano Portugal 2014» acabam de ser atribuídos numa cerimónia que decorreu no Centro Cultural de Vila Flor, em Guimarães.

No galardão nacional, o município distinguido foi Lisboa, com o projeto «Há Vida na Mouraria», tendo o júri decidido, em função da qualidade das candidaturas, atribuir ainda duas menções honrosas: uma a Tavira (que venceu na categoria Região Algarve), pelo projeto «Dieta Mediterrânica – Tavira Cidade Representativa», e outra ao Fundão (Centro), pelo projeto «Incubadora Urbana Polinucleada de Empresas e Negócios».

Tavira era uma das 28 finalistas do prémio «Município do Ano Portugal 2014», organizado pela plataforma «UM-Cidades» da Universidade do Minho.

Do Algarve, os outros finalistas eram Vila do Bispo («Fauna e Flora: Geologia, Paleontologia e Espeleologia; Arqueologia; Arqueologia Subaquática; História e Museologia») e Vila Real de Santo António («Centro Comercial a Céu Aberto»).

Na cerimónia de entrega daquele galardão, esta tarde em Guimarães, além da capital, que venceu ainda na categoria de Município do Ano da região de Lisboa, foram distinguidos oito Municípios do Ano: Guimarães (Norte), Vinhais (Norte com menos de 20 mil habitantes), Fundão (Centro), Idanha-a-Nova (Centro menos 20.000 habitantes), Odemira (Alentejo), Estremoz (Alentejo com menos 20 mil habitantes), Tavira (Algarve) e Funchal (regiões autónomas).

dieta mediterrânicaJorge Queiroz, responsável pela candidatura vitoriosa da Dieta Mediterrânica a Património Mundial, que tem Tavira como comunidade representativa, acompanhou a Cerimónia de Atribuição de Prémios e manifestou-se, em declarações ao Sul Informação, «muito contente por este reconhecimento óbvio do nosso trabalho».

«Entre 98 candidaturas de 66 municípios, e entre os 28 finalistas, ficar nos três primeiros é muito importante para um município pequeno como Tavira, assim como é importante para o Algarve», salientou Jorge Queiroz.

Os Prémios «Município do Ano Portugal 2014», promovidos pelo projeto «UM-Cidades» da Universidade do Minho, visam reconhecer e premiar as boas práticas em projetos implementados pelos municípios com impactos positivos e significativos ao nível do território, na economia e na sociedade, que promovam o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade.

Dar visibilidade e reconhecer, em diferentes categorias, realidades diversas que incluam as cidades de maior dimensão, mas também os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país, são outros dos objetivos desta iniciativa.

Para o reitor da Universidade do Minho, a plataforma UM-Cidades e o Prémio Município do Ano Portugal 2014 são um «modo diferente de fazer» a universidade.

«É um modo de se pôr à disposição das cidades, é uma iniciativa em que a universidade procura desafiar e mobilizar os municípios em torno de projetos e de reconhecer o mérito a projetos que sejam diferentes e diferenciadores», explicou António Cunha.

Comentários

pub
pub