Corte no orçamento do Turismo do Algarve deve ser inferior aos 900 mil euros temidos

O corte no orçamento do Turismo do Algarve não deverá ser tão grande como era previsto – na ordem dos […]

Desidério Silva antes de tomar novamente posseO corte no orçamento do Turismo do Algarve não deverá ser tão grande como era previsto – na ordem dos 900 mil euros. O presidente do Turismo do Algarve diz ter recebido, nesta quinta-feira, indicadores de que o valor do corte será, afinal, inferior a esse.

Em declarações ao Sul Informação, Desidério Silva afirmou que «esse era o valor previsto, mas não acredito que seja o real. Tem de haver consideração pelo que o Algarve representa. Hoje mesmo foram desenvolvidos vários contactos em relação a esse assunto e, neste momento, os indicadores que temos é que o corte será inferior a esses 900 mil euros».

No entanto, o presidente do Turismo do Algarve não avança com um valor, uma vez que, «oficialmente, ainda não há números».

No cenário mais negativo – se se confirmasse o corte de 900 mil euros -, o que estaria em causa seria a promoção do destino Algarve. «Poderia pôr em causa, principalmente, a promoção do Algarve quer a nível nacional, quer em Espanha, em particular nas ações de visibilidade na Andaluzia, Madrid ou Galiza», explicou Desidério Silva.

Para o ano em curso, o orçamento atribuído à Região de Turismo do Algarve foi de 5,9 milhões de euros, mas para 2015 chegou a estar previsto um corte entre 800 e 900 mil euros. Um corte que o presidente da RTA espera agora ser mais baixo, não havendo ainda certezas até à aprovação do Orçamento de Estado.

As declarações de Desidério Silva foram feitas ontem, à margem da fam trip (visita de familiarização) para jornalistas e operadores turísticos promovida pela RTA ao concelho de Lagoa.

Comentários

pub
pub