REFER abre fosso para impedir utilização de passagem de nível pedonal de Olhão

A guerra em torno da passagem de nível para peões junto à Estação de Olhão, está longe de acabar. Após […]

REFER abre fosso PN_JF Olhão_1A guerra em torno da passagem de nível para peões junto à Estação de Olhão, está longe de acabar. Após nova destruição da rede que a REFER colocou, para selar a passagem, a empresa de gestão das infraestruturas ferroviárias cavou um fosso no betão, a toda a largura da passagem, medida que a Junta de Freguesia de Olhão repudiou publicamente e a que chamou «obras de destruição da passagem pedonal».

«Mesmo depois das manifestações da população Olhanense contra o encerramento da passagem de nível pedonal sobre o túnel, a REFER não se demoveu dos seus intentos, quase obsessivos, tendo enveredado pela destruição de toda e qualquer hipótese de passagem pedonal na parte superior do túnel, partindo, com recurso a martelo pneumático a zona envolvente», descreveu a Junta.

«Em nossa opinião, este tipo de resposta, abrupta e unilateral, manifesta uma atitude de prepotência, por parte da REFER, imprópria num país democrático, tendo em conta que decorrem contactos, entre a Autarquia e a REFER, para que uma solução digna e sensata seja encontrada», acrescenta.

A passagem pedonal, propriamente dita, já não existirá, mas nem por isso deixa de ser utilizada pela população. Mesmo a de mobilidade reduzida, que, como ilustram imagens enviadas às redações pela autarquia, prefere fazer a “ginástica” necessária para transpor o fosso a utilizar a passagem inferior, apontada como alternativa, pela REFER.

«A alternativa existente é por todos rejeitada. Há mais de 25 anos não existe o registo de qualquer acidente, sendo somente necessário, em nossa opinião, aumentar os níveis de segurança neste local, colocando sinais sonoros e luminosos, acrescido de uma porta/cancela de fecho automático. Obra de baixo custo, que iria satisfazer todas as partes envolvidas», defendeu a Junta de Freguesia.

A estrutura autárquica olhanense apelida a atitude da REFER de «incompreensível e por demais intolerável» e defende que «num estado de direito democrático, o poder de uns não pode sobrepor-se, sem mais, ao interesse e necessidade da população». Até porque, diz, a insistência em usar a (ex) passagem de nível para peões «não é um capricho dos olhanenses».

«Trata-se, isso sim, de pessoas que merecem ser respeitadas e que, desta forma, veem a sua qualidade de vida altamente prejudicada; sobretudo aquelas de idade mais avançada ou com algum tipo de limitação, para quem a travessia do túnel se revela uma impossibilidade, devido à inclinação demasiado íngreme. Situação que se agrava, conforme relatos recebidos de inúmeros fregueses, devido ao piso escorregadio quando chove, tendo nestas ocasiões ocorrido inúmeras quedas e até a desistência, por parte de muitos olhanenses, de atravessar o túnel por incapacidade de o fazer pelos seus meios», conclui a Junta de Freguesia de Olhão.

Comentários

pub
pub