Sete Sóis Sete Luas traz músicas do mundo mediterrânico a Odemira

Espetáculos musicais dos franceses Du Bartà, da italiana Sossiobanda, da Vibra.Sóis.Orkestra e da 7Luas.Cordas.Orkestra, uma exposição de pintura, um laboratório […]

Festival 7 Sois 7 Luas em OdemiraEspetáculos musicais dos franceses Du Bartà, da italiana Sossiobanda, da Vibra.Sóis.Orkestra e da 7Luas.Cordas.Orkestra, uma exposição de pintura, um laboratório com um coro de crianças e ainda a degustação de sabores do Sul de Itália são os ingredientes de mais um Festival Sete Sóis Sete Luas, que começa na quinta-feira, 11 de Setembro, em Odemira.

Até domingo, o programa inclui quatro espetáculos musicais, marcados para as 21h30 no Cineteatro Camacho Costa, sempre com entrada gratuita. Mas haverá outras atividades no fim de semana seguinte.

Assim, na quinta-feira, sobem ao palco os franceses «Du Bartàs», que propõem uma viagem pela canção popular “languedocienne”, cheia de sensualidade e energia, num surpreendente percurso pelo Mediterrâneo, com temas cantados na língua occitan languedocien. A festa e as percussões ocupam um lugar importante na música deste grupo.

Na sexta-feira, 12 de Setembro, será a vez dos Sossiobanda, de Itália, em estreia nacional. Francesco Sossio e sua banda são considerados uma das propostas musicais mais interessantes e prestigiadas da world music italiana. Luzes, vídeos, cores e danças dialogam com os sons criando uma atmosfera única que evoca um monte de diversão e ao mesmo tempo reflexão e interesse.

Os Vibra-Sóis, que juntam músicos de Portugal, Itália, França, Cabo Verde e Roménia, e têm direção musical de Custódio Castelo, o grande virtuoso da guitarra portuguesa, estão marcados para sábado, dia 13.

As muitas almas do Mediterrâneo dão vida a um projeto que une no mesmo espetáculo Fado, Morna, tradição Occitana e do sul da Itália. Trata-se de uma viagem infinita e fascinante que do fado português chega às tarantellas do sul da Itália, até aos ritmos das mornas de Cabo Verde: é uma história musical que conta o espírito multiforme do mundo luso-mediterrâneo.

Finalmente, o Festival Sete Sóis Sete Luas fecha o seu programa musical em Odemira com o concerto da «7 Luas Cordas Orkestra», no domingo, mais uma estreia nacional com produção original concebida para o festival.

Esta orquestra, que conta com artistas de Portugal, Itália, Cabo Verde e Roménia, dará um espetáculo com a participação de crianças da Escola de Música Tradicional de Odemira, em resultado de um “laboratório musical” dirigido pelo mestre da Croácia Sergio Bernich.

No fim de semana de 17, 18 e 19 de Setembro, em Odemira haverá uma «Experiência de sabores de Gaeta», localidade do Sul de Itália.

Quanto à exposição de Fulvia Zudic, artista plástica da Istria (na atual Croácia), estará patente ao público, entre 20 de setembro e 31 de outubro, na vila de Odemira.

A vila do Odemira é um dos 33 municípios de 13 países da Europa, da África e da América do Sul, entre os quais sete portugueses, que integram a rede do Festival Sete Sóis Sete Luas, que festeja os sons e artes plásticas do Mediterrânico e do mundo lusófono: Brasil, Cabo Verde, Croácia, Espanha, França, Grécia, Israel, Itália, Marrocos, Portugal e Roménia.

Comentários

pub
pub