Alcoutim apoia natalidade e, de caminho, estimula a economia local

A Câmara de Alcoutim vai dar apoio monetário aos novos pais do concelho, ajudando a economia local, no processo. Um […]

Osvaldo Gonçalves Edil Alcoutim_1A Câmara de Alcoutim vai dar apoio monetário aos novos pais do concelho, ajudando a economia local, no processo. Um novo projeto de Regulamento de Incentivo à Natalidade prevê a atribuição de um apoio de cinco mil euros, a ser atribuídos ao longo de três anos, às famílias residentes no concelho que tenham um bebé, verba que terá de ser gasta em bens de primeira necessidade (higiene, alimentação, saúde, infantários) e em estabelecimentos do concelho.

«Esta ideia surgiu da necessidade de alargar o apoio que já dávamos, a vários níveis, às famílias. Já apoiamos os jovens nas escolas, os universitários, com bolsas e também os mais idosos. Achei que havia uma lacuna e que se tinha de alargar o apoio à primeira infância», revelou o presidente da Câmara de Alcoutim Osvaldo Gonçalves, ao Sul Informação.

O projeto de regulamento está, atualmente, em Consulta Pública, para que todos possam dar os contributos que achem pertinentes para o melhorar. Algo que pode ser feito até ao dia 3 de agosto, no Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara de Alcoutim e no site da autarquia, onde se podem ficar a conhecer as regras para concorrer.

«Logo que a consulta pública termine, as pessoas poderão começar a candidatar-se», revelou Osvaldo Gonçalves. Os proponentes terão de residir e estar recenseados no concelho. As famílias recebem 1500 euros em cada um dos dois primeiros anos de vida da criança e 2 mil no terceiro.

«Isto não é uma novidade, até está longe de ser original. Mas acho que a forma como nós pensámos esta medida é que é bastante diferente daquilo que habitualmente existe. Propusemos que este incentivo seja totalmente gasto no concelho. Desta forma, aproveitamos para dar um impulso, na medida do possível, ao comércio local, que tão maltratado tem sido», referiu o edil alcoutenejo.

Alcoutim7«Esta medida é, naturalmente, virada para os mais jovens. Penso que poderá ser uma forma de estimular pessoas a fixar-se cá no concelho», que como outros do interior, se debate há anos com o problema da desertificação do território.

Este fenómeno até tem conhecido uma certa inversão, em anos recentes, em virtude da crise e por falta de emprego no litoral. Alguns jovens têm regressado ao concelho, para beneficiar do apoio das suas famílias, mas também há muitos que querem começar uma nova vida e investir em atividades económicas, nomeadamente a agricultura.

«Temos tido alguns bons exemplos. Numa das últimas reuniões a que assisti, em que foram revelados os números dos investimentos que foram realizados na região, em 2013, no setor agrícola, foi frisado que a procura de Alcoutim é muito significativa», ilustrou.

Comentários

pub
pub