Docapesca abre concurso para reabilitar Passadiço no exterior da Doca de Recreio de Faro

O passadiço do Esteiro do Ladrão, no exterior da Doca de Recreio de Faro, que está interdito há meses pelo […]

O passadiço do Esteiro do Ladrão, no exterior da Doca de Recreio de Faro, que está interdito há meses pelo perigo que representa para os utilizadores, vai ser reabilitado, numa iniciativa da Docapesca Portos e Lotas SA.

A intervenção, classificada como «urgente» pela Docapesca, surge no âmbito das suas novas competências como Autoridade Portuária (DL 16/2014 de 3 de Fevereiro). Para isso, a empresa abriu um «procedimento concursal, por ajuste direto, para uma intervenção urgente, com vista à reabilitação daquele passadiço», obra que deverá custar no máximo 70 mil euros.

Dada a urgência, foi «solicitado um prazo curto para apresentação das propostas 5 dias após a publicitação do anúncio na Plataforma Vortal-Next».

As obras envolvem a substituição do passadiço e dos guarda-corpos e demais equipamentos, «por forma a garantir a segurança dos utilizadores deste passadiço».

Este equipamento, sublinha a Docapesca em nota de imprensa, «foi ficando inoperacional devido a vários anos de falta de manutenção», mas acabou por ficar inutilizável por causa da «ação mais vigorosa do último inverno».

O passadiço do Esteiro do Ladrão, também conhecido como Bandinha, era sobretudo utilizado pelas embarcações dos arrais, funcionários do Naval de Faro e do Faro e Benfica, que transportavam os sócios desses clubes para as embarcações fundeadas no esteiro.

Fotos do estado de destruição do esteiro, bem como outras da degradação da Doca de Faro foram colocadas há duas semanas no Facebook por Luís Nadkarni, conhecido homem do mar farense, tendo gerado uma onda de indignação na cidade.

 

Nota: as fotos publicados são da autoria de Luís Nadkarni, a quem agradecemos a sua cedência.

 

Comentários

pub
pub