Viaturas Médicas de Emergência do Algarve vão ter 18 novos médicos

A equipa médica das Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) da região algarvia vai ser reforçada com 18 novos […]

A equipa médica das Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) da região algarvia vai ser reforçada com 18 novos profissionais, que estão a concluir um curso promovido pela administração do Centro Hospitalar do Algarve (CHA), entidade que a tutela.

Os 18 médicos já estão no terreno há algum tempo, segundo garantiu o presidente do Conselho de Administração do CHA Pedro Nunes, numa entrevista radiofónica que concedeu ao Sul Informação e à Rádio Universitária do Algarve RUA FM, mas até agora terão estado em estágio e a receber «formação específica».

A sua entrada ao serviço, acontece, oficialmente, a «na segunda quinzena de fevereiro», segundo o diretor do Departamento de Emergência, Urgência e Cuidados Intensivos desta unidade hospitalar Luís Pereira,

Este é o segundo curso de especialização nesta área, destinado a médicos do CHA, que se realiza desde 2012. O objetivo é «aumentar o número de recursos humanos na área da emergência pré-hospitalar e colmatar algumas falhas registadas, pontualmente, nas VMER de Albufeira e Portimão, uma vez que a de VMER de Faro tem registado uma taxa de operacionalidade de 100 por cento».

«Quando cheguei a Portimão, em agosto, (…) uma das coisas que notei foi que a VMER estava a maior parte do tempo inoperacional. E por falta de médicos, não era por não se pagar», disse, há cerca de duas semanas, Pedro Nunes.

«Falei com o diretor do departamento de urgência e foi aberto um curso INEM. Há quinze dias [à altura da entrevista, agora cerca de um mês] saíram 18 médicos formados nesse curso, para tripulantes de ambulância e, neste momento, o Algarve tem duas VMER 100 por cento operacionais em Faro e Portimão, todos os dias e ainda a de Albufeira, a maior parte dos dias», disse, na altura. Há «novo curso agendado para março», para colmatar as falhas que ainda subsistem, acrescentou.

Luís Pereira precisa que, «neste momento, decorrem ainda os estágios e a formação específica no terreno» e acrescentou, segundo o CHA, que «o Algarve dispõe atualmente de uma rede muito completa e bem estruturada, uma vez que, para além desde reforço de profissionais nas VMER, conta com o INEM que operacionaliza um vasto conjunto de meios terrestres, bem como um helicóptero sediado em Loulé».

«Paralelamente a isso, os concelhos situados nos extremos do Algarve, são ainda apoiadas por ambulâncias com suporte imediato de vida (SIV). A zona do sotavento tem uma SIV em Tavira e outra em Vila Real de Santo António e do outro lado tem uma SIV em Lagos, pelo que todos estes meios respondem perfeitamente às necessidades da população residente e volante», acrescentou o diretor de serviço.

Na mesma ocasião em que falou dos novos médicos com curso INEM, Pedro Nunes salientou que a fusão dos hospitais de Faro, Portimão e Lagos para criação do CHA «está a permitir fazer coisa que as pessoas não se estão a aperceber», algo que, acredita, só acontecerá «daqui por alguns meses».

Além do reforço de médicos na VMER, o administrador do CHA pediu ao INEM para colocar no terreno «uma ambulância especializada de transporte inter-hospitalar pediátrico», que tem «todos os equipamentos de ressuscitação de recém-nascidos». «A ambulância será tripulada por pediatras de Faro, já que Portimão não tem [suficientes] e que arrancará de Faro para Portimão caso haja um parto que se esteja a complicar», disse.

Segundo Pedro Nunes, o Ministro da Saúde deu-lhe garantias que se ia «interessar pessoalmente pelo assunto» e que o INEM, contactado pelo CHA, se «mostrou disponível» para providenciar este serviço.

Comentários

pub
pub