Enchidos voltam a ser reis em Monchique

Pega-se em farinheira, molhos, chouriças, morcelas, presunto, aguardente de medronho, mel, compotas e licores, pão, doçaria, artesanato, e, com estes […]

Pega-se em farinheira, molhos, chouriças, morcelas, presunto, aguardente de medronho, mel, compotas e licores, pão, doçaria, artesanato, e, com estes ingredientes genuínos da Serra de Monchique faz-se mais uma edição – a 21ª – da Feira dos Enchidos Tradicionais da Serra de Monchique. Será este fim de semana, dias 1 e 2 de março, como sempre no Heliporto Municipal desta vila serrana.

A ajudar à festa, também os principais restaurantes do concelho apresentam um menu especial, onde manjares tradicionais como cachola de cebolada, milhos com feijão, couve à Monchique, papas com pique, fregeneco, pudim de mel e bolo de tacho, convidam a uma estadia mais prolongada. No fim, só falta rematar a refeição com um copinho de medronho ou de melosa e o dia está ganho.

E com a garantia de que o que se comer neste grupo de restaurantes é genuinamente um sabor da Serra de Monchique, já que, desde julho do ano passado, um grupo de três dezenas de estabelecimentos de restauração do concelho uniu-se à Câmara numa Carta de Compromisso de Qualidade, inédita a nível regional.

Na Feira dos Enchidos, que atrai todos os anos milhares de pessoas, estarão em destaque os produtos de charcutaria tradicional feitos a partir do porco preto, criado localmente. Mas o certame dá destaque a uma série de outros produtos e atividades locais, cuja valorização tem sido uma aposta da Câmara de Monchique.

O certame, um dos mais importantes na vertente da gastronomia e da agroindústria que se realiza no Algarve, será inaugurado oficialmente este sábado, dia 1 de março, às 11 horas, por Miguel Castro Neto, secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza.

Enquanto a Câmara de Monchique não consegue financiamento para construir um recinto de feiras e exposições numa antiga serração de madeiras existente na vila, a Feira continua a decorrer nos cerca de três mil metros quadrados do Heliporto Municipal, que já vão sendo pequenos para tantos visitantes e expositores.

E Monchique bem precisa de um espaço maior e com melhores condições, já que a Gastronomia e os Produtos Locais são uma das grandes apostas do município, como o atesta o lançamento de uma Agenda Gastronómica, que prevê atenção especial para um produto ou certame em cada um dos doze meses do ano.

 

Música e caminhadas na Feira dos Enchidos

Para animar os visitantes, já é hábito a Feira dos Enchidos apresentar dois espetáculos principais, em cada um dos dias do certame. Assim, este sábado, dia 1, às 21h30, sobe ao palco Emanuel, o rei do «Pimba», enquanto no domingo, às 18h30, será a vez de Marcus. Pelo meio, haverá mais música, com artistas e instrumentistas locais, nomeadamente de acordeão.

Talvez para compensar as calorias ingeridas a mais, o fim de semana é ainda marcado por duas caminhadas, ambas no sábado. Assim, às 9h30, na Fóia, começa um passeio a pé promovido pelo Núcleo do Algarve da Liga para a Proteção da Natureza, que levará os caminhantes à descoberta da Cascata de Barbelote.

Às 15h00, será a vez de partir à descobertas das «Saias de Monchique», ou seja, das chaminés características da serra, num Caminhada Solidária promovida pela associação Espiral de Vontades, como o apoio do Município de Monchique. – A caminhada terá 5,5 quilómetros e as inscrições devem ser feitas para o email espiraldevontades@hotmail.com.

Quanto à 21ª Feira dos Enchidos Tradicionais da Serra de Monchique, terá o seguinte horário: sábado das 10h00-23h00 e domingo das 10h00-21h00.

 

 

Comentários

pub