Pedro Xavier (PSD) é o aliado de Isilda Gomes (PS) na Câmara de Portimão

Isilda Gomes, que esta noite toma posse como presidente da Câmara de Portimão, vai ter como aliado, garantindo-lhe a maioria […]

Isilda Gomes, que esta noite toma posse como presidente da Câmara de Portimão, vai ter como aliado, garantindo-lhe a maioria que não conseguiu nas eleições de dia 29, Pedro Castelo Xavier, eleito vereador pelo PSD e líder da Comissão Política de Secção do PSD portimonense.

Pedro Castelo Xavier já foi, aliás, apresentado esta tarde às chefias da Câmara de Portimão, pelo presidente cessante Manuel da Luz.

Trata-se de uma aliança algo contranatura, tendo em conta que o PSD foi, nos últimos anos e em tempos de pré-campanha e campanha eleitoral, grande crítico da gestão socialista da Câmara de Portimão, que várias vezes o próprio Pedro Xavier classificou como «ruinosa».

No entanto, as negociações entre o PS e o PSD chegaram a bom porto e incluem, segundo soube o Sul Informação, não só um acordo para a Câmara, como também para a Assembleia Municipal, onde os socialistas também não têm maioria, e nas Juntas de Freguesia.

Das eleições autárquicas de 29 de setembro, resultou a vitória do PS para a Câmara de Portimão, com Isilda Gomes como novo rosto, embora garantindo apenas três lugares na vereação, contra os quatro da oposição, repartidos pela Coligação «Servir Portimão»/CDS, PSD, Bloco de Esquerda e CDU.

Apesar deste acordo, fontes do PSD, que não concordam com a decisão do presidente dos social-democratas portimonenses, disseram ao nosso jornal que «vai ser difícil a Pedro Xavier manter o controlo sobre o que vão fazer os elementos do nosso partido eleitos para a Assembleia Municipal. A ver vamos se ele consegue que, na Assembleia, passem as propostas que a Câmara vier a apresentar, uma vez que Pedro Xavier há muito que está a ser contestado internamente».

No entanto, o acordo de coligação com o PS foi já aprovado pela Comissão Política de Secção dos social-democratas, segundo revelou o próprio Pedro Xavier ao nosso jornal.

João Vasconcelos, vereador eleito pelo Bloco de Esquerda, disse ao Sul Informação que Isilda Gomes e os socialistas portimonenses nunca tentaram estabelecer um acordo com o BE. «De facto, na semana passada, a pedido da Dra. Isilda Gomes, tivemos uma reunião. Mas ela nunca abriu o jogo, não apresentou nenhuma proposta, e uma eventual proposta de acordo tinha que vir do lado deles», revelou João Vasconcelos.

«Não quer dizer que o Bloco aceitasse, de certeza que seria uma negociação difícil, porque teríamos muitas condições a impor. Por isso, seria muito difícil chegarmos a acordo. Mas teria sido aceitável que, pelo menos, tivesse havido uma iniciativa do PS nesse sentido».

O líder dos bloquistas acrescentou: «lamento que o PS e a Dra. Isilda Gomes se tenham aliado ao PSD. É o bloco central a funcionar em Portimão, o que é triste. Para mais, porque não era isto que os portimonenses queriam, como ficou expresso nas eleições».

«Mas não estranho esse acordo entre PS e PSD. Antes das eleições, já constava que havia negociações nesse sentido», concluiu o vereador do BE na Câmara de Portimão.

Ao que o Sul Informação apurou, mesmo antes de ser divulgado oficialmente o acordo entre PS e PSD, ele já entrou em vigor ontem na tomada de posse da Junta de Freguesia de Portimão.

Entretanto, o CDS/PP, que liderou a coligação «Servir Portimão», através da qual elegeu José Pedro Caçorino como vereador, anunciou em comunicado ter cortado as «relações institucionais» com o PSD portimonense, enquanto Pedro Xavier for o líder da concelhia. É que, salientam os centristas em comunicado, chegou a estar agendada uma reunião entre CDS e PSD de Portimão, mas a delegação social-democrata não só não compareceu, como não deu qualquer explicação para a sua ausência.

Corrigida: às 10h45 de dia 11, acrescentando as informações prestadas por Pedro Xavier.

 

Comentários

pub
pub