Luís Carito e mais quatro detidos no âmbito da investigação da PJ à Câmara de Portimão

Luís Carito, vice-presidente da Câmara de Portimão, o vereador Jorge Campos, o administrador da Portimão Urbis Lélio Branca, e ainda […]

Luís Carito, vice-presidente da Câmara de Portimão, o vereador Jorge Campos, o administrador da Portimão Urbis Lélio Branca, e ainda duas pessoas ligadas ao projeto da Cidade do Cinema foram hoje detidos pela Polícia Judiciária, no âmbito das investigações em curso naquela autarquia, apurou o Sul Informação.

Fonte bem colocada disse que os restantes dois detidos são Luis Varela Marreiros, presidente do Conselho de Administração da Picture Portugal, e ainda Artur Curado, também membro da administração da mesma empresa.

Recorde-se que ambos estiveram em abril na Índia, para com o beneplácito do ministro dos Negócios Estrangeiros Paulo Portas, assinar um protocolo com uma produtora indiana que previa a produção de filmes daquele país em Portugal e a abertura de um escritório em Portimão.

A mesma fonte não conseguiu precisar se as cinco pessoas foram apenas detidas para interrogatório ou se recolheram mesmo à cadeia.

Entretanto, as buscas da Polícia Judiciária que esta manhã decorreram nos gabinetes de Luís Carito e de Jorge Campos, levando à apreensão de documentação e de computadores, estenderam-se também às residências dos dois vereadores e aos escritórios da Portimão Urbis.

Esta tarde, a Câmara Municipal de Portimão confirmou, em comunicado, que «dois vereadores desta autarquia, Luís Carito e Jorge Campos, foram objeto, na manhã de hoje, de diligências processuais com envolvimento de buscas da Polícia Judiciária, nas instalações da autarquia».

De acordo com a informação disponibilizada e referida pelo esclarecimento da Câmara Municipal, estas diligências estão relacionadas com «um processo que corre termos na Justiça e que teve origem em denúncias anónimas, efetuadas em 2011, envolvendo a atividade empresarial da Portimão Urbis EM».

Ao que o Sul Informação apurou junto de diversas fontes a investigação estará ligada ao processo da instalação da chamada «Cidade do Cinema» em Portimão.

As investigações da PJ às atividades da empresa municipal Portimão Urbis, onde Luís Carito e Jorge Campos são, respetivamente, presidente e vice-presidente da Assembleia Geral em representação da Câmara, remontam a 2012, tendo já sido feita uma anterior busca às instalações da autarquia.

A diretoria da PJ de Faro reservou para amanhã eventuais esclarecimentos sobre as diligências em curso na Câmara de Portimão.

Comentários

pub
pub