Plano de Pormenor do Sítio da Má Vontade e Pontes de Marchil está em discussão pública

O período de discussão pública do Plano de Pormenor do Sitio da Má Vontade e Pontes de Marchil, em Faro, […]

O período de discussão pública do Plano de Pormenor do Sitio da Má Vontade e Pontes de Marchil, em Faro, vai decorrer até dia 23 de maio, anunciou a autarquia, que marcou uma sessão pública de apresentação e discussão do plano para 13 de maio, às 18 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal.

Este plano abrange uma área de cerca de 83 hectares, «sendo delimitada a poente pela linha do caminho-de-ferro, a sul pela área do Teatro Municipal e pela Avenida Calouste Gulbenkian, a nascente pela Estrada da Senhora da Saúde e a norte pela EN125-10».

Os elementos relativos ao plano poderão ser consultados nos seguintes locais: Loja do Munícipe, na Loja do Cidadão, no Mercado Municipal de Faro, Largo Dr. Francisco Sá Carneiro Mercado Municipal, 8000-151 Faro; Instalações do Departamento de Urbanismo da Câmara Municipal de Faro, no Largo da Sé, 8004-001 Faro; Junta de Freguesia de S. Pedro, na Avenida da República, 196-212, 8000-080 Faro; e site da Câmara.

Na zona de influência do plano, está incluído o parque de lazer das Figuras, um espaço de fruição pública com zona verde criado em 2010.

Numa primeira versão deste plano, chegou a estar reservada uma área urbanizável para um eventual posto de combustível, num terreno que foi doado ao Sporting Clube Farense, que ocupava uma área considerável do parque.

Mas, como anunciou há pouco mais de uma semana a autarquia, o tribunal decretou nula a doação do terreno ao clube e a Assembleia Municipal já formalizou a anulação da medida.

Esta zona, garantiu na mesma altura a Câmara de Faro, é para manter inalterada. De resto, desde a criação do espaço, com uma zona de relvado, para acolher as comemorações oficiais do 10 de Junho em 2010, a autarquia já ali fez diversos investimentos, nomeadamente estruturas para prática de desporto, parques infantis e uma zona de restauração.

«Pretende-se que o Plano constitua um importante instrumento de gestão urbanística, que permitirá a orientação de futuras intervenções neste espaço de expansão da cidade pela previsão de espaços de grande qualidade urbana, numa área fortemente condicionada pela pesada rede viária de acessibilidade regional e ocupação marginal, com a pretensão de dinamizar as potencialidades lúdicas, culturais e ambientais, designadamente pela continuidade com a área do Parque Ribeirinho de Faro e pelo Teatro Municipal já executado», disse a autarquia.

A formulação de participações no âmbito do período de discussão pública deverá ser efetuada por escrito, até ao termo do referido período, e dirigida ao Presidente da Câmara Municipal de Faro, por correio ou, ainda, por correio eletrónico, para o endereço geral@cm-faro.pt com indicação expressa de “Discussão Pública do Plano de Pormenor do Sitio da Má Vontade e Pontes de Marchil (PPSMVPM)” e com a identificação e morada de contacto do signatário.

Componentes da proposta destacadas pela autarquia:

«O melhoramento da principal entrada na cidade pela EN125 através da implementação de um novo perfil da via, mais urbano, com a estruturação da área comercial, de serviços e industrial confinante;

A estruturação das áreas de expansão essencialmente destinadas a fins habitacionais devidamente complementadas com áreas verdes e de equipamentos de utilização coletiva de dimensão adequada;

Arborização dos arruamentos existentes e propostos;

Previsão de um hotel na área próxima ao teatro municipal;

Criação de uma rede pedonal/ciclovia articulada com a rede regional prevista;

Articulação da 3ª circular prevista no PDM de Faro com a EN125 e ligação ao aglomerado do Montenegro;

Previsão de um Centro Coordenador de Transportes, na proximidade da futura 3.ª Circular de Faro».

Comentários

pub