Lagoa homenageia General Rocha Vieira com exposição sobre a sua vida e obra

Homenagear o percurso de vida do cidadão lagoense Vasco Joaquim Rocha Vieira é o objetivo da exposição documental “De Lagoa […]

Homenagear o percurso de vida do cidadão lagoense Vasco Joaquim Rocha Vieira é o objetivo da exposição documental “De Lagoa a Macau, o percurso de uma vida”, composta por fotos, objetos diversos e, também, por alguns textos da autoria do General Ramalho Eanes, entre outros, que abre no dia 19 de abril, no Convento de S. José, numa iniciativa da Câmara de Lagoa.

Vão estar expostos objetos que retratam e documentam o percurso militar e político do General Rocha Vieira, que, ao longo de mais de quarenta e cinco anos, tem estado ao serviço de Portugal e dos portugueses, com especial destaque para o exercício do cargo de último Governador de Macau, entre 23 de abril de 1991 (posse no Palácio de Belém) e 19 de abril de1999 (data da cerimónia de entrega de Macau à China).

Na exposição, há uma particular incidência em lembranças e objetos recebidos pelo General Rocha Vieira ao longo da sua vida de serviço público.

O título da exposição “De Lagoa a Macau, o percurso de uma vida” tem a ver com a vida e obra deste cidadão que, nascido em Lagoa e aqui tendo vivido algum tempo, passou parte da sua infância em Moçambique.

Como militar, o seu currículo é imenso: cumpriu comissões de serviço em Angola, entre 1965 e 1968 e em Macau onde exerceu, sucessivamente, as funções de Chefe do Estado-Maior do Comando Territorial Independente de Macau, em 1973/74 e as de Secretário-Adjunto para as Obras Públicas e Comunicações do Governo de Macau, em 1974/75.

Em Portugal, integrou o núcleo original de oficiais das Forças Armadas Portuguesas, promotor – em 25 de abril de 1974 – da instalação do regime democrático em Portugal, bem como o grupo de oficiais que, em 25 de novembro de 1975, neutralizou a tentativa de radicalização do jovem regime democrático português.

Foi diretor da Arma de Engenharia, em 1975/76 e Chefe do Estado-Maior do Exército, no período 1976 a 1978, tendo sido, por inerência de funções, membro do Conselho da Revolução.

Foi Representante Militar Nacional junto do Comando Supremo Aliado da Europa/OTAN em Mons, Bélgica, de 1978 a 1982, Subdiretor do Instituto de Defesa Nacional e Diretor dos Cursos de Defesa Nacional, no mesmo Instituto, de julho de 1984 a julho de 1986.

Desempenhou o cargo de Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores, de julho de 1986 a abril de 1991.

Em representação de Portugal, foi o último Governador de Macau, entre 1991 e 1999.

Depois de Macau, regressado a Portugal, com visitas frequentes à sua cidade de Lagoa, continuou com uma vida rica de atividades, entre as quais se destaca a de Chanceler das Antigas Ordens Militares.

Tem variadíssimas condecorações nacionais e estrangeiras, entre as quais: Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, Comenda da Ordem Militar de Aviz, Medalha de Serviços Distintos (Ouro e Prata), Medalha de Mérito Militar (1ª. e 3ª. Classes), Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e Medalhas de Comportamento Exemplar (Ouro e Prata). Medalha de Ouro da cidade de Lagoa, sua terra natal e, a título excecional, por decisão do Conselho de Ministros de 19 de julho de 2001, o Grande Colar da Ordem Nacional do Infante D. Henrique. Grande Oficial da Ordem de Leopoldo da Bélgica, Grã-Cruz da Ordem do Rio Branco do Brasil, Ordem de Mérito dos Estados Unidos da América, Comendador da Legião de Mérito de França e Grã-Cruz da Ordem do Tesouro Sagrado do Japão.

«A exposição “De Lagoa a Macau, o percurso de uma vida” pretende ser a homenagem pública do Município que tem a honra de ter como seu natural tão ilustre militar de carreira», salienta a Câmara de Lagoa em nota de imprensa.

A autarquia da sua terra natal, atribuiu ao General Rocha Vieira a Medalha de Mérito Municipal, grau ouro, a 30 de abril de 1991, que apenas lhe foi entregue a 19 de abril de 2005, em cerimónia pública no Auditório Municipal, durante as comemorações do 4º. aniversário da elevação de Lagoa a cidade.

A 14 de janeiro de 2011, no Auditório Municipal, foi feita a apresentação oficial da sua biografia “Todos os Portos a que Cheguei – Vasco Rocha Vieira”, de Pedro Vieira.

Esta exposição pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. O Convento de S. José está encerrado aos domingos e segundas-feiras.

Comentários

pub
pub