Um difícil ano de 2012 em revista – incêndios, tornados e algumas boas notícias

2012 foi um ano particularmente difícil para o Algarve: foi neste ano que se atingiu a taxa de desemprego mais […]

2012 foi um ano particularmente difícil para o Algarve: foi neste ano que se atingiu a taxa de desemprego mais elevada do país, com os setores da construção e do turismo a serem os mais atingidos. Foi também o ano em que três tragédias – o incêndios da Serra do Caldeirão e do Retail Park de Portimão e o tornado em Lagoa e Silves, trouxeram graves prejuízos à economia e à vida das pessoas. Foi ainda o ano em que as obras da EN125 pararam ou o ferry Portimão/Funchal acabou. Mas houve também boas notícias. Fica aqui uma revisão do ano que acabou, numa seleção feita pelos jornalistas do Sul Informação.


 

 

Janeiro – Jovens morrem em corrida ilegal de motorizadas no porto de Portimão

Dois jovens de 17 e 19 anos morreram na madrugada de 28 de janeiro, quando chocaram frontalmente durante uma corrida ilegal de motorizadas, na estrada junto ao cais comercial de Portimão. Os dois jovens, ambos residentes nesta cidade e conhecidos pelos amigos como Dani (de Daniel) e Rosti (diminutivo de Rostislav), tiveram morte imediata e, embora ainda tenha sido acionado o INEM, nem sequer chegaram a ser transportados ao hospital.

 

Janeiro – Ferry Portimão/Funchal faz a sua última viagem

O Circo Dallas foi um dos “passageiros” da última viagem do ferry «Volcan de Tijarafe», entre o Funchal e Portimão, na manhã de domingo, dia 30 de janeiro. O armador espanhol Naviera Armas tinha anunciado poucos dias antes o encerramento desta ligação, devido aos elevados custos do porto de Funchal e às alegadas dificuldades criadas pelas autoridades madeirenses.

 

Janeiro – Autódromo e Pavilhão do Arade palco de lançamento mundial do BMW Série3

18 mil pessoas vindas da China ao Bahrein, do Qatar aos Estados Unidos da América, um staff permanente de 600 pessoas. Quatro hotéis de 4 e 5 estrelas completamente cheios durante três meses. O Autódromo do Algarve ocupado durante esses 90 dias. O Pavilhão do Arade a servir de parque de estacionamento para centenas de automóveis novinhos em folha. Estes são apenas alguns dos números do lançamento mundial do novo BMW Serie 3, que aconteceu no Algarve, durante o mês de janeiro, fevereiro e março.

 

Fevereiro – Navios para o parque subaquático «Ocean Revival» chegam a Portimão

O primeiro dos navios a ser afundado ao largo de Portimão para criar um parque subaquático de mergulho «Ocean Revival», a corveta «Oliveira e Carmo», chegou a Portimão na sexta-feira, dia 10 de fevereiro, ao fim da tarde, puxada por um potente rebocador, depois de uma viagem algo atribulada de 26 horas desde o Alfeite, no estuário do Tejo. O segundo navio da frota a afundar, o patrulha «Zambeze», chegou poucos dias depois. As operações de descontaminação dos quatro navios que deverão ser afundados ao largo de Alvor, hão de custar 2,4 milhões de euros.

 

Fevereiro – Aprígio Santos condenado a 2 anos por crime ambiental na Ria de Alvor

O empresário Aprígio Santos foi condenado em fevereiro a dois anos de prisão, com pena suspensa, por crime de dano contra a natureza e pela prática de crimes de desobediência na Ria de Alvor, em sentença proferida pelo Tribunal Criminal de Portimão. Foi ainda condenado ao pagamento de uma multa, a pagar em seis meses, de 150 mil euros, que deverá reverter a favor da Almargem – Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve. Estas condenações por crimes ambientais com penas tão pesadas são inéditas em Portugal. O empresário recorreu da sentença.

 

Março – Obras da EN125 param

As obras de requalificação da EN125 pararam a 23 de março, devido a dificuldades financeiras da concessionária. As obras, que estavam em curso com a construção da Variante de Faro, da Variante de Lagos, do nó da Praia da Luz e da requalificação do troço entre Lagos e Vila do Bispo, com a construção de diversas rotundas, bem como da Variante a S. Lourenço/Troto e da Variante à EN395 entre Guia e Albufeira, estavam a avançar a um ritmo muito lento nas últimas semanas antes da paragem.

 

Abril – Processo contra Isabel Soares no caso Viga d’Ouro foi arquivado

O processo contra a presidente da Câmara Municipal de Silves no caso Viga d’Ouro foi arquivado, sobretudo por ter prescrito. No entanto, o juiz de instrução criminal do Tribunal de Portimão considerou que os contratos de factoring tinham sido feitos entre a empresa de construção Viga d’Ouro e um banco, não envolvendo portanto a Câmara.

 

Abril – Câmara apresenta novo projeto para a ponte da praia de Faro

O ante-projeto para uma nova ponte para a Praia de Faro, com uma via de trânsito e vias pedonais e cicláveis bem definidas, foi apresentado a 12 de abril, pela Câmara de Faro . O ante-projeto dos novos acessos à principal zona balnear do concelho de Faro contempla diversos melhoramentos no acesso, principalmente para os que não se importarem de fazer o trajeto, entre a curva junto ao Aeroporto e a praia, a pé ou de bicicleta. Falta ainda definir os financiamentos para esta obra.

 

Maio – Morreu o Padre Arsénio

O Padre Arsénio Castro da Silva, conhecido simplesmente por Padre Arsénio, responsável pela Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, em Portimão, faleceu a 14 de maio, vítima dos problemas de saúde que há longos meses o afligiam. O seu funeral, que teve lugar no dia seguinte, foi presidido pelo Bispo do Algarve e acompanhado por milhares de pessoas.

 

Maio – Rota Vicentina lançada oficialmente

A Rota Vicentina, um percurso pedestre de grande rota que percorre 340 quilómetros na Costa Sudoeste alentejana e algarvia, partindo de Santiago de Cacém, passando ainda pelos concelhos de Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo, para terminar no Cabo de S. Vicente, foi lançada oficialmente a 11 de maio. A Rota Vicentina, que pretende promover o turismo de Natureza, é promovida pela Associação Casas Brancas, com a parceria da Almargem e das Câmaras dos municípios atravessados.

 

Junho – Governo prolonga isenções na Via do Infante por mais três meses

As isenções de pagamento para residentes na Via do Infante e demais ex-Scut do país vão ser prolongadas por mais três meses, ou seja, até final de setembro, anunciou a 29 de junho o Ministério da Economia, em comunicado. As isenções na A22 deveriam acabar dia 30 de junho, segundo o diploma inicialmente lançado e que enquadrava a cobrança de portagens nestas vias.

 

Junho – Construção prevista para a Lagoa dos Salgados motiva queixa à Comissão Europeia

A associação Almargem apresentou uma queixa formal junto da Comissão Europeia devido à anunciada construção de aldeamentos e hotéis na Lagoa dos Salgados, concelho de Silves, pedindo que a legislação comunitária seja cumprida e que seja criada uma Zona de Protecção Especial (ZPE) naquele local.

 

Julho – Incêndio na Serra do Caldeirão

O incêndio que haveria de consumir 26442 hectares na Serra do Caldeirão, ao longo de cinco dias, começou dia 18 de julho, perto da aldeia da Catraia, na freguesia do Cachopo, em Tavira, e só foi extinto no dia 22.
Uma má coordenação dos meios de combate a este incêndio, a que se juntou o estado geral de abandono de grande parte da serra algarvia, acabou por fazer com que este fogo destruísse uma vasta área de sobreiral, pinhal, mato, casas, alfaias agrícolas, hortas, carros, deixando um rasto fumegante de destruição nos concelhos de Tavira e de São Brás de Alportel, de que a Serra do Caldeirão vai ter muita dificuldade em recuperar.
No total, os dois municípios estimaram os prejuízos em 25 milhões de euros. Apesar de todos os estragos, não houve vítimas humanas a lamentar e gerou-se uma onda de solidariedade nunca vista no Algarve, para com os bombeiros e as populações afetadas.

 

Julho – Jogos Olímpicos começam com quatro atletas algarvios

A 27 de julho começaram em Londres os Jogos Olímpicos, com a participação de quatro atletas algarvios: Ana Cabecinha, que seria 9ª na prova de 20 km marcha, João Vieira (11º nos 20 km de marcha, desistiu nos 50 km), Telma Santos, que se estrearia a vencer na prova de badminton, mas seria eliminada na segunda ronda, e ainda Pedro Martins, que apanhou pela frente o número 1 do ranking mundial do badminton e foi eliminado logo na primeira ronda. Portugal saiu destas Olimpíadas apenas com uma medalha de prata, para Fernando Pimenta e Emanuel Silva, em canoagem.

 

Agosto – Possível destituição do Macário Correia

Macário Correia viu o Supremo Tribunal Administrativo decretar, em Agosto, a perda do atual mandato na Câmara de Faro na sequência de decisões tomadas quando ainda era o presidente da autarquia de Tavira. O autarca recorreu para o Tribunal Constitucional, justificando que o processo é baseado em «banalidades».

 

Agosto – Nuno Fernandes alcança 8º lugar na prova Ironman na Áustria

O triatleta portimonense Nuno Fernandes classificou-se a 26 de agosto na 8ª posição do seu grupo de idades (18 aos 24 anos), na prova Ironman 70.3, disputada em Salzburgo, na Áustria.

 

Agosto – Nadadores completam ligação de 19 quilómetros entre as praias da Batata (Lagos) e Carvoeiro (Lagoa)

O nadador Paulo Sousa, da O2 Portimão, foi o único a conseguir completar a dificílima tarefa de percorrer 19 quilómetros a nadar entre as praias da Batata (Lagos) e Carvoeiro (Lagoa), apesar de ter partido com a companhia de dois outros atletas – Mariana Santos e Francisco Freitas. Mas à praia do Carvoeiro chegaram cinco nadadores – os três já referidos e ainda Sara Santos e Marta Catarino. Foi a 26 de agosto e a prova, que foi acompanhada por largas dezenas de pessoas ao longo do trajeto, servia de preparação para que Paulo Sousa em 2013 concretize o seu sonho: a dupla travessia a nado do Estreito de Gibraltar.

 

Setembro – Incêndio no Retail Park de Portimão

Em Setembro, às 2h36 do dia 23, é novamente o fogo a afetar o Algarve. Desta vez, sete lojas do Retail Park de Portimão – Decathlon, De Borla, Aki, Staples, Continente, Moviflor e Rádio Popular – foram completamente reduzidas a chapas retorcidas por um fogo que começou por volta 2h36 da madrugada e rapidamente destruiu tudo.
Só escaparam às chamas a oficina da marca Feu Vert, situada na ponta oeste do Retail Park, e a zona dos restaurantes, que fica num edifício separado.
Depois de apagado o incêndio, a principal preocupação têm sido os mais de 300 postos de trabalho que ficaram em causa. Algumas marcas recolocaram os seus funcionários noutras lojas do grupo, mas houve muita gente a ficar desempregada, com os seus contratos a termo a não serem renovados no fim do prazo.

 

Setembro – Manifestações anti-Troika juntam mais de 8000 em Faro, Portimão e Loulé

Mais de oito mil pessoas participaram, a 15 de setembro, nas manifestações anti-Troika e contra o governo em Faro, Portimão e Loulé. Houve quem considerasse estas as manifestações mais importantes desde os tempos pós-25 de Abril de 1974.

 

Outubro – Plano de Apoio à Economia Local

Várias autarquias algarvias aproveitaram para se candidatar, em Outubro, ao Plano de Apoio à Economia Local (PAEL), uma linha de apoio de mil milhões de euros aberta pelo Governo para ajudar as Câmaras a pagar dívidas de curto prazo vencidas. Portimão foi o município que pediu a verba mais elevada. Vila Real de Santo António, Faro, Lagos, Albufeira e Olhão também recorreram a esta linha de apoio extraordinária.

 

Outubro – Cortes no Ensino Superior levam universidades a bater o pé ao Governo

A Universidade do Algarve lutou no final de 2012, à semelhança das outras Universidades Públicas portuguesas, contra os anunciados cortes ao financiamento das Instituições de Ensino Superior, que no caso da academia algarvia iriam atingir os 12 por cento. Uma situação que, avisou o Reitor da UAlg João Guerreiro, iria impedir a universidade de funcionar em 2013. O Governo voltou atrás e anunciou uma verba adicional para as universidades, que deverão baixar o volume de cortes para cerca de 5 por cento, para 2013 e no caso da UAlg, em relação às transferências diretas do Estado em 2012.

 

Outubro – Dois antigos navios da Marinha afundados para criar parque «Ocean Revival»

A 30 de outubro, finalmente, foram afundados os dois navios do parque de subaquático de mergulho «Ocean Revival», frente a Alvor. Primeiro foi a corveta «Oliveira e Carmo», de manhã, depois o navio-patrulha «Zambeze», à tarde. Tudo foi seguido por centenas de pessoas em barcos situados a uma distância segura, ou na costa. As câmaras das televisões e as objetivas dos fotojornalistas registaram o momento de todos os ângulos possíveis, até pelo ar e debaixo de água.

 

Novembro – Autárquicas 2013 já mexem

2012 foi o último ano civil completo em que alguns dos atuais autarcas algarvios vão estar à frente das Câmaras que dirigem há muito. Entretanto, dois dos autarcas que não se podiam recandidatar ao cargo que ocupavam, devido lei da limitação de mandatos, já deixaram os cargos. Em Novembro, Isabel Soares saiu da Câmara de Silves para as Águas do Algarve, passando o lugar ao seu vice Rogério Pinto, e Desidério Silva é agora presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve, tendo passado o testemunho de presidente da Câmara de Albufeira a José Carlos Rolo. Também os presidentes das Câmaras de São Brás de Alportel (António Eusébio), Loulé (Seruca Emídio), Olhão (Francisco Leal) e Lagos (Júlio Barroso) não se poderão recandidatar.

 

Novembro – Tornado em Lagoa e Silves

Foram necessários poucos minutos para que, no dia 16 de novembro, um tornado espalhasse a destruição nos concelhos de Lagoa e Silves. O tornado teve ventos entre os 256 e os 295 km/h, uma extensão total de 31 quilómetros, entre Carvoeiro e São Marcos da Serra, e uma largura entre os 100 e os 300 metros. Segundo o relatório final do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, tratou-se de um tornado qualificado como F3, segundo a escala de Fujita, ou T6, segundo a escala de Torro, que afetou o Barlavento Algarvio entre as 13h20 e as 14h00 UTC. Resultado: 5 milhões de euros de prejuízos, em casas, apartamentos, automóveis, equipamentos públicos (piscinas municipais, estádio, paços do concelho em Silves), bem como 13 feridos, dos quais dois graves, e muitos desalojados, em especial em Lagoa. Um dos feridos graves, uma senhora de 51 anos, acabaria por morrer já em dezembro.

 

Dezembro – AAUAlg revela resultado de auditoria às suas contas

Na Associação Académica da Universidade do Algarve (AAUAlg), as finanças foram um tema incontornável ao longo do ano. A direção geral que tomou posse em janeiro, presidida por Pedro Barros, solicitou uma auditoria às contas da AAUAlg em fevereiro e revelou o seu resultado já em dezembro. A análise detetou um passivo circulante que chegou a ser de 876 mil euros no final de 2011. Atualmente e depois de diversas medidas de saneamento financeiro e de uma reestruturação levada a cabo pela atual direção, bem como depois da contração de um empréstimo de 350 mil euros, o passivo está agora em cerca de 700 mil euros. A continuação da recuperação financeira da AAUAlg estará, a partir de 7 de janeiro, nas mãos de Filipa Braz da Silva, a futura presidente da associação académica (e a primeira mulher a ocupar este cargo), que também pertence à direção ainda em funções.

Comentários

pub
pub