Sete lojas destruídas pelo fogo no Retail de Portimão afetam 400 postos de trabalho (com fotos)

Sete lojas do Retail Park de Portimão – Decathlon, De Borla, Aki, Staples, Continente, Moviflor e Rádio Popular – foram […]

Sete lojas do Retail Park de Portimão – Decathlon, De Borla, Aki, Staples, Continente, Moviflor e Rádio Popular – foram esta madrugada completamente reduzidas a chapas retorcidas por um fogo que começou por volta 2h36 da madrugada e rapidamente destruiu tudo.

Só escaparam às chamas a oficina da marca Feu Vert, situada na ponta oeste do Retail Park, e a zona dos restaurantes, que fica num edifício separado.

Os bombeiros ainda continuam no local em operações de rescaldo, já que embora não se veja já chamas, ainda há muito fumo. O cenário é de chapas retorcidas, ferros queimados e lojas esventradas e negras do fogo. Apenas alguns dos letreiros que assinalavam o nome das lojas se mantêm de pé, nas fachadas, mas completamente enegrecidos pelo fumo.

Neste momento, a principal preocupação vai para os 400 postos de trabalho que ficam em causa devido a este incêndio. José M., de 35 anos, funcionário de uma das grandes superfícies comerciais destruídas pelo fogo, de lágrimas nos olhos, disse ao Sul Informação não saber qual será o seu futuro. «A loja onde eu trabalho, ou antes, trabalhava, está ali, toda consumida pelo fogo. Não resta nada, nada…E agora o que vamos nós fazer?».

Muitos dos funcionários das lojas, mal souberam do que estava a acontecer, dirigiram-se para o local, mas as autoridades não os deixaram passar. Acabaram por se reunir nos cafés das redondezas, a conversar e a tentar perceber o que lhes vai acontecer.

Foi num desses cafés, em Chão das Donas, paredes meias com o Retail Park, que o Sul Informação encontrou um grupo de funcionários da Staples. «Já nos disseram que a administração garante os postos de trabalho, mas na loja de Faro», disse uma das funcionárias. «É melhor do que nada, mas quem há-de pagar essa deslocação?», comentava outro.

Entretanto, as autoridades já reabriram por volta das 11h00 da manhã a EN125, no troço que passa frente ao Retail Park, e que esteve cortado desde a madrugada para facilitar os trabalhos dos bombeiros e dos demais veículos de socorro.

Mal foi reaberta a EN125, esse troço tornou-se local de peregrinação de centenas e centenas de veículos automóveis, a que se juntaram as centenas de motos que se dirigem ao Autódromo do Algarve, onde este domingo têm lugar corridas dos campeonatos do Mundo de Superbikes e Supersport. Resultado: um enorme engarrafamento.

Mas as complicações de trânsito vivem-se em todos os acessos ao Retail Park, nomeadamente os que atravessam a localidade de Chão das Donas, onde há polícia a regular o trânsito, para evitar mais engarrafamentos.

 

 

Veja mais fotos clicando aqui.

 

Fotos Sul Informação/Elisabete Rodrigues

 

 

Comentários

pub
pub