Emoção do Râguebi de Sevens chega esta sexta-feira ao Estádio Algarve

Emoção, velocidade, força e destreza são características apreciadas pela maioria dos amantes do desporto e estarão em evidência no Algarve […]

Emoção, velocidade, força e destreza são características apreciadas pela maioria dos amantes do desporto e estarão em evidência no Algarve Sevens, torneio europeu de râguebi de sete, que decorrerá hoje e amanhã, sábado no Estádio Algarve. Ao longo de dois dias, 12 das melhores seleções europeias, entre as quais a portuguesa, vão competir por cinco vagas no Campeonato do Mundo desta modalidade, que se disputará na Rússia em 2013. Os jogos começam às 17 horas.

O Râguebi de Sevens é uma variação do Râguebi de 15, a vertente mais popular deste desporto. Nos torneios com equipas de sete jogadores, Portugal tem conseguido excelentes resultados a nível Europeu. Como diferenças fundamentais, as duas vertentes têm, desde logo, o número de jogadores dentro de campo, sete como indica o nome, mas também a forma de jogar, já que o campo tem exatamente a mesmas dimensões para menos de metade dos jogadores, mas dura apenas 14 minutos (no de 15 dura 50 minutos).

O diretor do técnico da seleção nacional Tomaz Morais, o diretor de competições da federação portuguesa de Râguebi Mário Costa e o representante do clube de rugby da Universidade do Algarve Rui Santos foram os convidados desta semana do programa radiofónico impressões, dinamizado em conjunto pelo Sul Informação e pela Rádio Universitária do Algarve RUA FM. A entrevista pode ser ouvida, na íntegra, amanhã ao meio dia em 102.7 FM ou no site da RUA FM.

«O Râguebi de sete é muito mais fácil de perceber. Até deixo aqui uma história para as mães», disse Tomaz Morais. «A minha mãe tinha lá em casa dois filhos que eram doidos por râguebi e que apareciam todos os dias com os equipamentos cheios de lama ou pó. E ela não percebia para que servia o jogo, tinha dificuldade em entender a lógica. Um dia foi ver um torneio de Sevens e disse: ah, isto é um grande jogo!», contou o também diretor do torneio.

Talvez por isso, esta é uma modalidade com cada vez mais adeptos em Portugal e em todo o mundo. «É um jogo mais rápido e intenso, onde o erro individual se paga muito mais caro», ilustrou. Há outras nuances em relação á modalidade com 15 jogadores, como por exemplo o perfil dos jogadores, que tem de ser mais equilibrado na relação força, ou peso, velocidade e agilidade. «As formações ordenadas, que no râguebi de 15 têm sete jogadores de cada equipa, aqui só têm três, logo estão simplificadas», disse Tomaz Morais.

Este desporto teve, de resto, um grande aumento no número de praticantes, nomeadamente depois da boa prestação da seleção nacional, apelidada de «os Lobos», no mundial de 2007. «Há uma semana atrás passámos a barreira dos 100 mil e cem jogadores em Portugal. Isto é mais 50 por cento do que havia em 2003», revelou.

 

Famílias são incentivadas a participar na festa

 

A ideia dos organizadores desta prova de apuramento para o mundial é que as pessoas se desloquem ao estádio do algarve «em família», para fazer a festa. Os preços dos bilhetes – 5 euros um dia e 7,5 euros por dois dias – a isso convidam, com a particularidade que menores de 16 anos não pagam para entrar.

A emoção estará dentro e fora de campo, com várias atividades previstas, nomeadamente animação no exterior do Estádio, numa praça com insufláveis, e no interior animação, música e algumas surpresas. Também serão vendidas bebidas no interior do estádio, cuja receita reverterá a favor do Rugby Club de Loulé.

 

 

Comentários

pub
pub