Festival Terras sem Sombra continua com a «voz suave e bem modulada»

O Dia Mundial da Voz assinala-se esta segunda-feira, 16 de Abril, e conta este ano com um festival de música […]

O Dia Mundial da Voz assinala-se esta segunda-feira, 16 de Abril, e conta este ano com um festival de música totalmente dedicado à sua temática. A 8.ª edição do Festival Terras Sem Sombra – o maior festival português de música sacra – adotou a célebre expressão de Santo Agostinho, “Com Voz Suave e Bem Modulada”, apresentando um repertório repleto de grandes vozes.

Os concertos, quinzenais, decorrem desde 24 de março e prolongam-se, até 23 de julho, em algumas das mais belas igrejas do Baixo Alentejo. Afamadas vozes nacionais e internacionais da cena operática atuam em Portugal, colocando o Sul do país no roteiro dos festivais europeus.

“Este encantamento pela voz, que está na origem misteriosa da música e dos seus poderes expressivos, é o fio condutor do Festival Terras sem Sombra em 2012”, escreve Paolo Pinamonti, diretor artístico do Festival, no texto de apresentação do Terras Sem Sombra deste ano.

A decisão de usar a voz como mote foi, segundo José António Falcão, diretor do Departamento do Património da Diocese de Beja e responsável pelo Festival, “unânime para toda a organização”. E acrescentou: “Pareceu-nos que após sete anos de dedicação genérica à música, ao património e à salvaguarda da biodiversidade, este seria um ano em que dedicaríamos especial atenção à voz, pois é indiscutivelmente o centro de todas as atenções de um festival que tem primado, ao longo do seu percurso, por trazer figuras de referência da ópera internacional a Portugal, aliando a sua presença um conjunto de atividades que visam promover e dinamizar a região.”

O Dia Mundial da Voz tem como objetivo a sensibilização para a importância do nosso principal instrumento de comunicação e a promoção das medidas a adoptar para mantê-lo saudável. Profissionais que empregam a voz como instrumento de trabalho, como cantores, atores, jornalistas, professores ou políticos devem ter especiais cuidados com a voz.

A 21 de Abril, em Beja, terá lugar uma conferência de Rui Vieira Nery, professor da Universidade de Évora, presidente da Comissão Científica da Candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade. O tema retoma o nome da edição do Festival “Cum liquida voce et convenientíssima modulatione” (Com Voz Suave e Bem Modulada).

Comentários

pub
pub