170 mil pessoas visitaram museus e monumentos de Lagos em 2011

Cerca de 170 mil visitantes visitaram, em 2011, os mais importantes equipamentos culturais e de informação turística do Município de […]

Cerca de 170 mil visitantes visitaram, em 2011, os mais importantes equipamentos culturais e de informação turística do Município de Lagos, anunciou a Câmara local.

A autarquia considera mesmo que «o número representa uma aposta ganha que superou as expetativas no que diz respeito a afirmar Lagos dos Descobrimentos não só como um destino que oferece sol e praia, mas também como um destino histórico, com património e identidade».

O Centro Cultural de Lagos, o Forte Ponta da Bandeira, o Museu Municipal e o Mercado de Escravos foram os espaços culturais do concelho que, em 2011, apresentaram maior afluência de visitantes.

Assim, segundo os dados revelados pela autarquia, o Museu Municipal de Lagos recebeu mais de 65 mil visitantes no ano passado, o Mercado dos Escravos e a Fortaleza Ponta da Bandeira perto de 28 mil e os Antigos Paços do Concelho e as Salas de Exposições do Centro Cultural receberem mais de 11 mil visitantes.

Nos espetáculos do Centro Cultural foram contabilizados cerca de 25 mil espetadores. «Estes dados refletem, de forma clara, as motivações dos visitantes e a importância das áreas “natureza e cultura”, que começam a aparecer em lugar de destaque como fator de atração», salienta a Câmara de Lagos.

Esta conclusão ficou igualmente bem patente nos dados recolhidos no Posto de Turismo de Lagos. Ao longo de 2011, cerca de 41 mil turistas dirigiram-se a este equipamento, verificando-se uma maior predominância de visitantes do Reino Unido, seguidos da Espanha, da Alemanha e da França, com Portugal a ocupar apenas o 5.º lugar neste ranking.

São números que, sublinha a Câmara de Lagos, «vêm demonstrar o potencial de um município marcado pela sua história ligada aos Descobrimentos e onde a oferta turística, apesar de Lagos e do Algarve serem os destinos com mais horas de sol na Europa, vai muito para além da excelência do clima, do golfe e das suas praias de sonho».

Este mérito foi reconhecido, também no final do ano passado, quando o município foi distinguido com o “QualityCoast Bronze Award”, um prémio que certifica Lagos como destino turístico de referência em termos de qualidade ambiental, do património cultural e da sua identidade local.

«Afirmando-se o turismo como um fator estratégico de desenvolvimento da economia portuguesa, e uma atividade transversal estruturante a nível local», a Câmara de Lagos manifesta-se «empenhada em responder aos desafios que o turismo enfrenta e em combater a sazonalidade potenciando a capacidade de atração do município enquanto destino turístico de excelência, numa ótica de valorização da sua história, da sua cultura e da sua identidade enquanto cidade dos descobrimentos».

«O grande objetivo é valorizar e afirmar Lagos como um dos destinos turísticos de eleição e uma marca de referência tanto em termos nacionais como internacionais», conclui a autarquia.

Comentários

pub