Querença revive a tradição da Festa das Chouriças a 21 e 22 de janeiro

A aldeia de Querença revive a tradicional Festa das Chouriças, nos dias 21 e 22 de janeiro. Em honra de […]

A aldeia de Querença revive a tradicional Festa das Chouriças, nos dias 21 e 22 de janeiro. Em honra de S. Luís, protetor dos animais, esta festividade é considerada um dos mais importantes eventos gastronómicos que anualmente decorre no interior algarvio.

As comemorações arrancam no sábado, dia 21, a partir das 21h00, com uma Noite de Fado no Salão de Festas da Casa do Povo de Querença.

Mas o momento alto deste evento acontece no domingo, logo a partir das 11h00, no Largo da Igreja, com a abertura da exposição “Tradições Serranas – A Matança do Porco”. Esta mostra, que esteve patente ao público na Feira da Serra 2011, pretende recriar todo o ciclo desta tradição secular, que vai desde a criação dos porcos, passando pelo momento em que o animal é morto, ao seu tratamento, até ao aproveitamento do animal para a alimentação, nomeadamente para os tão apreciados enchidos. Imagens e objetos transmitem ao visitante esta tradição associada diretamente à Festa das Chouriças.

Ainda na parte da manhã, o público em geral é convidado a participar na degustação de chouriça assada.

Pelas 15h00, arrancam as celebrações religiosas, com a realização da eucaristia seguida de procissão pelas ruas da aldeia com a imagem de S. Luís.

E às 16h30, tem lugar o momento mais marcante da festa, com o leilão de chouriças e ofertas, no Largo da Igreja.

Esta festividade surge na continuidade de uma tradição secular e é a mais emblemática festa do género no interior algarvio e, nessa medida, constitui um importante cartaz turístico nesta altura do ano, aliando a componente da gastronomia à religiosa.

As raízes deste evento remontam a uma época em que, no interior algarvio, as famílias tinham o hábito de criar o seu porco para sustento ao longo do ano. Era igualmente tradição pedir a S. Luis, patrono dos animais, que conservasse em boas condições o porco, para garantir a alimentação do agregado familiar. Em forma de gratidão as famílias ofereciam ao Santo Protetor as melhores chouriças caseiras. A crença diz que em janeiro é tempo de glorificar o Santo que ajudou na criação dos animais.

Como tal, é tradição entre os agricultores desta zona, caso os animais tenham uma vida saudável até à Festa da Matança, que se realiza no início do ano, oferecer uma ou mais chouriças a S. Luís, sendo as restantes leiloadas, em conjunto com outras ofertas, num leilão bastante concorrido.

Comentários

pub