Passeios da Natureza da LPN começam o ano à descoberta da abetarda em Castro Verde

De manhã, um passeio perto de Castro Verde, em busca das abetardas e cortiçóis nas Reservas da Biodiversidade da LPN. […]

De manhã, um passeio perto de Castro Verde, em busca das abetardas e cortiçóis nas Reservas da Biodiversidade da LPN. À tarde, uma ação de voluntariado. Esta é a primeira proposta do ano da lista de Passeios de Natureza do Núcleo do Algarve da Liga para a Proteção da Natureza, marcada para sábado, dia 4 de fevereiro.

Para a ação de gestão do habitat integrada na conservação da abetarda e do sisão, marcada para a tarde e que passa pela sinalização de vedações, a organização avisa que «poderá ser conveniente trazer umas galochas pois a vegetação está muito húmida».

Tal como nos restantes passeios de 2012 promovidos pela  LPN Algarve, a inscrição é obrigatória e deve ser feita até às 12h00 de dia 2 de fevereiro (quinta-feira) para o email lpn_algarve@yahoo.com (indicando nome, data de nascimento, nº de BI ou Passaporte, para efeitos de seguro obrigatório). E atenção: o limite máximo de inscrições é de 20 pessoas.

Para os inscritos, o ponto de encontro no dia 4 será, às 9h00, a Gare Rodoviária de Castro Verde (em frente à bomba da GALP).

No dia 3 de março, os participantes nos Passeios de Natureza da LPN Algarve, que têm lugar ininterruptamente desde 1988, sempre ao primeiro sábado de cada mês, rumam a Querença.

Será uma caminhada com início e fim em Querença, mas com passagem em densos bosques de sobreiral, ribeiras e miradouros naturais, que permitirá o contacto com a rica biodiversidade da região, incluindo numerosas espécies de plantas aromáticas, aves florestais, entre outros. O itinerário insere-se em plena Rede Natura 2000, num sítio onde ocorre a rara Águia de Bonelli.

No final, um lanche tradicional com produtos locais estará à espera dos caminhantes. Haverá ainda uma visita guiada à Fundação Manuel Viegas Guerreiro, que dispõe de uma lojinha com os produtos locais: compotas, frutos secos, mel, artesanato.

Tareja, em São Brás de Alportel, será o local a visitar no dia 7 de abril, num percurso circular, de aproximadamente seis quilómetros, num convite à interpretação da paisagem algarvia na transição entre Serra e Barrocal, onde são identificáveis as diferentes expressões dos processos ecológicos associados a cada uma destas unidades, cruzando a geologia, a flora, os recursos hídricos e as distintas formas de povoamento humano e sua relação com a exploração dos recursos naturais.

A aldeia da Pedralva, em Vila do Bispo, será o ponto de partida do percurso de 5 de maio, muito fácil e atravessando zonas de campos, pinhais e sobreirais numa altura que a floração está no seu auge num recanto pouco conhecido da Serra do Espinhaço de Cão.

A 2 de junho, o passeio da LPN leva os participantes a descobrir a Ponta João d’Arens, em Portimão.

Este passeio percorre a mais espetacular secção de costa rochosa no concelho de Portimão, imortalizada por Manuel Teixeira Gomes nos seus escritos. As arribas calcárias esculpidas pela erosão acolhem numerosas espécies de aves que aqui nidificam.

No topo das arribas, é ainda possível observar resquícios dos matos mediterrânicos que outrora povoaram grande parte da costa algarvia.

A meio do percurso, serão observados três algares bastante profundos após os quais iremos descer e subir dois vales com declives acentuados para chegarmos à Prainha. O esforço será recompensado com as vistas magníficas sobre os leixões e o azul do mar.

A abrir o verão, a LPN Algarve ruma à Costa Vicentina, com o passeio marcado para dia 7 de julho, em Odeceixe, Aljezur.

Trata-se de um passeio fácil (pouco desnível) de oito quilómetros, para descobrir a orla costeira vicentina, entre a Esteveira e a praia de Odeceixe, a sua magnífica e singular flora e as cegonhas nidificantes em arribas, mas também a agricultura tradicional que se faz no planalto adjacente (batata-doce e alcagoitas).

Depois do interregno de agosto, em que não há passeio, o ciclo regressa no dia 1 de Setembro, com uma visita ao Sapal de Castro Marim, num passeio sem desníveis, ao longo de zonas húmidas de sapal, salinas e esteiros e zonas rurais da primeira reserva natural criada em Portugal, constituindo uma importante área para milhares de aves aquáticas, que encontram aqui boas condições para se alimentar, descansar e passar o Inverno.

Em outubro, a LPN Algarve aconselha os habituais participantes nas suas caminhadas a juntar-se ao Festival de Observação de Aves, que este ano vai decorrer em Sagres entre os dias 5 e 7, numa iniciativa da associação Almargem, da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e da Câmara Municipal de Vila do Bispo.

Para o mês de novembro, o percurso ainda não está escolhido, mas será algures no interior do Algarve, terminando o ciclo anual de Passeios de Natureza a 1 de dezembro, com o tradicional percurso pedestre na Ria de Alvor, a zona húmida que deu origem ao núcleo do Algarve da LPN em 1988.

É uma área de elevado valor paisagístico, onde, durante gerações, conviveram os valores naturais e as atividades tradicionais agrícolas e de salinicultura, que agora se encontram ameaçadas por projetos urbano-turísticos. A presença de centenas de aves aquáticas e a visão de uma águia-pesqueira a capturar peixe com certeza não deixam ninguém indiferente.

Todos os Passeios de Natureza promovidos pela LPN Algarve exigem inscrição prévia. Por isso, para saber mais pormenores sobre cada um dos percursos, prazos, preços, locais de encontro, contacte com a LPN Algarve através do email lpn_algarve@yahoo.com. Ou consulte o site da Liga para a Proteção da Natureza, agora renovado, em www.lpn.pt.

Comentários

pub
pub