Cacela Velha vai ter posto de turismo na recuperada Casa do Pároco

Um centro interpretativo, que terá também funções de posto de turismo, vai abrir «no primeiro trimestre» deste ano em Cacela […]

Um centro interpretativo, que terá também funções de posto de turismo, vai abrir «no primeiro trimestre» deste ano em Cacela Velha, na antiga Casa do Pároco, que tem estado a ser alvo de obras de recuperação e adaptação, revelou ao Sul Informação fonte da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António.

Esta quarta-feira, a ADRIP (Associação de Defesa, Reabilitação, Investigação e Promoção do Património Natural e Cultural de Cacela), que até agora era responsável pelo funcionamento do posto de receção de visitantes daquela aldeia histórica, anunciou que esse equipamento irá fechar portas, «devido à falta de verbas para financiar este projeto», que funcionava na sua sede, mediante protocolo com a Câmara de VRSA.

O posto de receção da ADRIP estava aberto todos os dias desde julho de 2008, financiado pela autarquia, tendo recebido ao longo de três anos mais de 15 mil visitantes. «Perante os excelentes resultados obtidos, toda a equipa lamenta que em 2012 o espaço tenha de ser encerrado devido à falta de verbas para financiar este projeto», acrescentava a associação, em comunicado.

No entanto, o fecho do posto da ADRIP não significa o fim do serviço de acolhimento a visitantes em Cacela Velha, antes pelo contrário.

O antigo edifício quinhentista da Casa do Pároco, situado no largo principal da aldeia debruçada sobre a Ria Formosa, está a ser alvo de obras de adaptação pela autarquia, no valor de 140 mil euros, e em breve vai abrir com funções mais vastas de Centro Interpretativo.

Segundo revelou o vice-presidente da Câmara José Carlos Barros, serão técnicos da autarquia, até agora colocados no Centro de Interpretação de Santa Rita, que irão assegurar o funcionamento do novo equipamento de Cacela, garantindo em permanência a sua gestão e o acolhimento de turistas. «Não fazia sentido estar a duplicar meios», acrescentou.

O novo Centro Interpretativo de Cacela será, aliás, mais do que um simples posto de turismo, já que disponibilizará materiais informativos, bem como conteúdos didáticos e interativos.

A recuperação da chamada Casa do Pároco de Cacela Velha, que se encontrava em avançado estado de degradação, é financiada em 75% por fundos europeus.

No ano passado, a prevista construção de sanitários públicos, provocando o aumento da volumetria do edifício, foi muito contestada pela ADRIP, em protesto encabeçado pelo historiador de arte José Horta Correia.

Comentários

pub
pub